USDA: Boletim de dezembro deve trazer mudanças tímidas entre os estoques de soja e milho

Publicado em 10/12/2018 16:57 e atualizado em 10/12/2018 17:27
411 exibições

LOGO nalogo

No dia 11 de dezembro, terça-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz seu último boletim mensal de oferta e demanda do ano e os novos números deverão trazer mudanças bem tímidas em relação a novembro ou poderiam chegar ainda sem qualquer mudança efetiva. 

Para o analista de grãos do portal internacional DTN The Progressive Farmer, Todd Hultman, o boletim não deverá retratar as dificuldades que os produtores norte-americanos tiveram durante a colheita por conta do clima adverso e nem a perda de qualidade de soja e milho que os agricultores vêm amargando. 

A chegada da neve e do frio intenso aconteceu mais cedo este ano em alguns pontos do Corn Belt, o que atrasou a colheita e tirou parte da qualidade dos grãos de algumas lavouras de soja e milho dos EUA. 

Na contramão, porém, o USDA poderia revisar para cima, ainda segundo Hultman, suas estimativas para a nova safra da América do Sul. 

Leia também:

>> Soja: Dificuldade de armazenagem e comercialização nos EUA pesam sobre preços

Tradicionalmente, o USDA não faz grandes mudanças em seu boletim de dezembro e, assim, o que o analista espera é que as mudanças venham com mais expressão no reporte de janeiro, quando o USDA também já tem o suporte dos números dos estoques trimestrais de grãos do país na posição de 1º de dezembro.

Estoques finais 

Soja EUA - Para os estoques finais de soja dos EUA, as expectativas do mercado são de 21,83 a 28,11 milhões de toneladas, com média de 25,53 milhões. O número do relatório anterior foi de 25,99 milhões.

Poucas mudanças são esperadas também para as exportações norte-americanas. "Julgando pela média baixa das vendas dos EUA, os analistas não esperam muita alterção na estimativa, o que aumenta o risco de que os preços da soja continuem baste óbvios", diz Hultman. 

Ainda de acordo com o executivo, o ponto-chave para os preços da soja continua sendo o desdobramento da guerra comercial entre China e Estados Unidos, o que represou boa parte da oferta norte-americana nesta ano comercial. 

Soja Mundo - E nesse ambiente é que as expectativas para os estoques finais globais também seguem elevados. O intervalo esperado é de 112 a 114,4 milhões de toneladas, com média de 113,2 milhões e frente as 112,1 milhões do boletim de novembro. 

Milho EUA - As mudanças esperadas para o milho também não são muito expressivas. A média esperada para os estoques norte-americanos do cereal é de 44,3 milhões de toneladas, contra o número anterior de 44,1 milhões. O intervalo das projeções do mercado é de 40,26 a 52,28 milhões de toneladas. 

"Uma pequena mundança nos estoques dos EUA não seria impensada para este momento, porém, se vier teria que ser reduzindo os números dos estoques, uma vez que a produção de etanol no país conseguiu manter seu ritmo e as exportações norte-americanas, que se mostram 17% maiores do que no mesmo período do ano anterior", acredita Todd Hultman. 

Milho Mundo - Ainda assim, se espera um aumento dos estoques finais de milho globais, que podem ficar em 308,4 milhões de toneladas, contra 307,5 milhões estimados em novembro. As expectativas variam de 304,2 a 312 milhões de toneladas. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário