USDA: Vendas semanais de soja vêm acima de 1,9 mi de t e superam expectativas

Publicado em 14/03/2019 12:06
1187 exibições

LOGO nalogo

Na semana encerrada em 7 de março, os EUA venderam 1.911,9 milhão de toneladas de soja da safra 2018/19 para exportação e o número veio ligeiramente acima das expectativas do mercado, as quais variavam entre 1,2 e 1,9 milhão de toneladas. A China foi a maior responsável pelas compra e, do total, ficou com 1.707,6 milhão de toneladas. 

Como já vinha sendo adiantado por analistas e consultores, embora a notícia seja positiva e confirme que os chineses seguem mostrando sua boa vontade e sinalizando a possibilidade de um acordo, a mesma ainda é insuficiente para provocar uma reação mais intensa no mercado internacional. 

Em todo o acumulado do ano safra, as vendas americana de soja somam 41.182,2 milhões de toneladas, contra mais de 49 milhões nesse mesmo período do ano passado. O USDA(Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) estima que sejam exportadas pelo país 51,03 milhões de toneladas neste ano comercial. 

Milho

Os americanos venderam ainda 372 mil toneladas de milho da safra velha na última semana, bem abaixo do intervalo esperado pelo mercado de 800 mil a 1,2 milhão de toneladas. A Coreia do Sul foi o principal destino do produto dos EUA. 

No acumulado da temporada, o país já tem 40.897,6 milhões de toneladas de milho comprometidas com a exportação 2018/19, abaixo do registrado há um ano, quando as vendas superavam as 43 milhões de toneladas. A estimativa total para as exportações do grão são de 60,33 milhões de toneladas.  

Trigo

Os EUA venderam também 263 mil toneladas de trigo apenas, enquanto as projeções variavam de 400 mil a 600 mil toneladas. Os maiores compradores na última semana foram os nigerianos. 

Derivados de Soja

Ainda de acordo com números do USDA, os EUA comprometeram também 226 mil toneladas de farelo - a maior parte destinada ao México - e mais 14 mil toneladas de óleo de soja, sendo a República Dominicana a principal compradora. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário