Embrapa monitora as primeiras lavouras de soja no semi-árido nordestino, diz Antonio Santiago, da Embrapa Tabuleiros

Publicado em 02/03/2021 15:42 e atualizado em 02/03/2021 16:45 156 exibições
Tempo & Dinheiro - Com João Batista Olivi
por Frederico Olivi

Com 1.500 hectares de lavouras de soja já em produção, o semi árido nordestino vai se apresentando como a mais nova fronteira agrícola do Brasil.

O plantio da soja nessa região do País ainda é recente, começou em 2015, com antigos fornecedores de cana da região do Agreste e Zona da Mata nordestina, tradicionais fornecedores das Usinas de açúcar e álcool.

Segundo Antônio Dias Santiago, pesquisador da Embrapa que está a frente dos trabalhos de melhoramento das variedades cultivadas no semi árido, há atualmente cerca de 6 agricultores apostando no cultivo da soja na região.

Plantada em abril e colhida em setembro, numa area com índice de chuvas entre 400 a 500 mm no período, principalmente para a produção de sementes, essa variedade de soja do semiárido nordestino está proporcionando uma produtividade na faixa entre 60 a 75 sacas por hectare, chamando a atenção de agricultores de outras regiões do País para a expansão da soja no semi árido.

Com essa produtividade alta e chuvas regulares no período o cultivo da soja no semi árido é real e vai trazer importantes investimentos para essa nova fronteira.

--“Estamos sendo testemunhas de uma virada na produção agrícola do nordeste, oferecendo mais renda para os agricultores e desenvolvimento para mais de 600 municípios dessa regiao do Brasil", finaliza  Antônio Dias Santiago, da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Sergipe). 

Assista à entrevista acima.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário