Abrapa classifica 2019 como ano excepcional para o algodão brasileiro e espera 2020 positivo

Publicado em 18/12/2019 11:09 e atualizado em 27/02/2020 03:03
712 exibições
Brasil registrou grande área cultivada, alta produtividade e boas vendas para o algodão neste ano. Expectativa para ano que vem é manter a produção nos mesmos patamares e repetir bons resultados nas exportações.
Milton Garbugio - Presidente da ABRAPA

Podcast

Abrapa classifica 2019 como ano excepcional para o algodão brasileiro e espera 2020 positivo

Download

LOGO nalogo

O ano de 2019 foi excepcional para a cotonicultura brasileira tanto para a safra quanto para as comercializações segundo análise da Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão).

A área cultivada com algodão no Brasil fechou a última safra em 1,6 milhões de hectares e a produtividade média ficou em [email protected] de plumas. Nem mesmo o momento de baixo preço ao longo do ano prejudicou este cenário, uma vez que o produtor brasileiro já entrou no ano com 70% da produção negociada com preços a cima dos 70 centavos a libra peso.

De acordo com o presidente da Abrapa, Milton Garbugio, as vendas do segundo semestre foram fechadas a baixo deste valor, mas a média de preços no ano ainda ficou satisfatória para os produtores brasileiros, que viram um boom nas exportações de algodão.

Em 2019 o Brasil se consolidou como o segundo maior exportador de algodão do mundo e bateu recordes de volumes embarcados em outubro e novembro, se aproveitando do espaço gerado pela disputa comercial entre China e Estados Unidos, alcançando novos mercados na Ásia.

Para 2020 a expectativa segue sendo positiva. Garbugio destaca que a área cultivada e a produtividade devem ser mantidas para o próximo ano e ainda aposta em bons resultados para o mercado, mesmo que o volume negociado até aqui ainda esteja entre 35 e 40%.

Confira a entrevista completa com o presidente da Abrapa no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário