Etanol de milho ficará perto de dobrar oferta em 2019 e entre futuros projetos espera-se que mais usinas de cana virem flex

Publicado em 22/02/2019 12:07 e atualizado em 22/02/2019 18:21
1131 exibições
Em 2018, 800 mi/l foram produzidos (670 mi no MT) e entre 1,4 e 1,5 bi/l estima-se este ano. E com os projetos em fase de construção, projeta-se em torno de 4 bi/l, em 3/4 anos, dobrando depois em mais 6 anos. Quatro usinas estão em construção e projetos sólidos de seis em andamento. Infraestrutura melhor será fundamental para escoamento da produção do Centro-Oeste, onde se concentra o segmento, e garantia de matéria-prima alinhada à demanda. Aumento do consumo de milho para etanol vai servir de estabilizador nos preços do grão.
Ricardo Tomczyk - Presidente da Unem

Podcast

Entrevista com Ricardo Tomczyk - Presidente da Unem sobre o etanol de milho ganhando força

Download

LOGO nalogo

O etanol de milho está crescendo cada vez mais no Brasil e 2019 deve ser um ano importante para o setor. Após produzir 800 mil litros do combustível em 2018, o país se prepara para produção entre 1,4 e 1,5 bilhões de litros nesse ano e já tem quatro novas usinas em construção no momento.

“Esse é o não da consolidação dessa indústria no Brasil. Temos etanol de milho sendo produzido nos últimos 6 anos, mas esse ano, com certeza, é quando os grandes projetos rodam a pleno. Temos muitas usinas sendo construídas e uma previsão de várias outras usinas, quer seja da linha de flex colocando uma linha para operar com milho, e das linhas full dedicadas ao milho”, diz Ricardo Tomczyk, presidente da Unem (União Nacional do Etanol de Milho.

Diante desse cenário, a expectativa do setor é que a produção do etanol de milho brasileiro chegue em 4 bilhões de litros dentro dos próximos 3 ou 4 anos, e dobrem esse patamar em mais 6 anos.

Confira a entrevista completa sobre etanol de milho no vídeo.

Por: Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário