Em SP, reposição devagar no nelore, boa no angus; pode ter criador "não estruturado" abatendo fêmeas

Publicado em 08/03/2018 13:16 e atualizado em 08/03/2018 18:11
1354 exibições
Boi gordo "sem grandes ilusões" em 2018 não tem ajudado a procura por bezerros nelore. O angus vai bem, até 30/35% acima do zebu. No caso do abate de fêmeas, além do descarte natural do ciclo, não seria surpresa a saída de gente do mercado, especialmente os menos preparados depois da crise. GPB caminha para institucionalização, com novidades.

Loguinho mulher matérias

No estado de São Paulo, a reposição da raça nelore segue devagar e sem expectativas. Em contrapartida, o mercado do angus está aquecido e com boa procura devido as exportações de gabo em pé. O Grupo de Pecuáristas de Bauru (GPB) está planejando a institucionalização e com novidades voltada para a comercialização dos animais. 

De acordo com a pecuarista, Érika Bannwart, o mercado está firme e não vê preocupação como aconteceu no ano passado. “É um ano mais estável, sem grandes ilusões de alta. Eu acho que os preços para o mercado do boi será mais homogêneo, em torno de R$ 145,00/@ a R$ 150,00/@, já que é um ano eleitoral”, afirma.

As expectativas é que as ofertas aumentem entre os meses de junho e julho, visto que no ano passado muitos pecuaristas seguraram os animais em confinamento e pode ter esses animais nos próximos meses.  

No mercado de abate de fêmeas, muitos produtores estão fechando plantas frigoríficas na região de Pirajuí/SP. “Isso está acontecendo para aqueles que não investiram em tecnologia e que não se adaptaram a uma fazenda mais organizada”, destaca.

 

Confira também:

Mercado do boi magro aquecido no Noroeste do MT ajuda manter preço do terminado e mostra antecipação da reposição

 

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário