Frigorífico testa R$ 143/@ com escalas já beirando maio em Barretos (SP); abate de vacas vai mudar ciclo e ajustar produção

Publicado em 13/04/2018 12:08 e atualizado em 13/04/2018 13:31
1675 exibições
Semana veio precificada em R$ 145 e nesta sexta compradores já falavam em R$ 2 a menos, mais a pressão de alongamento das compras. Ida para o gancho de fêmeas aptas é seleção natural de pecuaristas de baixa tecnologia. E deverá faltar bois em 2/3 anos.

LOGO nalogo

Na região de Barretos/SP, as cotações para o boi gordo não estão com boas sustentações, sendo que os frigoríficos vão pagar em torno de 143,00/@, com escala de 30 dias, para descontar o Fundo de assistência ao trabalhador rural (Funrural). Contudo, o abate das fêmeas está mudando o ciclo e vai deixar a produção mais escassa nos próximos anos.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural do Vale do Rio Grande/SP, Cyro Penna Jr, os frigoríficos têm notado que as vendas de carne não estão boas, mas que as exportações de carne bovina tiveram um ganho de 20%.

Em relação aos aumentos de custos de produção, a liderança saliente que o nível tecnológico da pecuária é superior aos anos anteriores. “Os pecuaristas investem em maquinários e ração, sendo que tudo isso teve um aumento nos preços. Só que o valor do boi diminuiu”, destaca.

Na localidade, muitos produtores estão produzindo para a exportação de gado vivo e que está contribuindo para a sustentação nos preços. “É um tipo de negócio que tem ajudado à pecuária e que vai deixar menos ofertas para o mercado interno”, afirma.

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário