Preço do boi resiste a R$ 153 em SP, mas diferença menor para outros estados mostra indústrias formando lotes para fevereiro

Publicado em 31/01/2019 12:38 e atualizado em 31/01/2019 14:53
426 exibições
Diferencial do MS caiu entre R$ 2/3, igual de MG, contra maior distância na semana passada. Oferta vai se armando, com fêmeas entrando. Fazer hedge na B3 requer cautela ainda, diante do mercado spot pouco definido, com as telas de junho em diante mostrando firmeza moderada.
Gustavo Rezende Machado - Analista da Agrifatto

Podcast

Entrevista com Gustavo Rezende Machado - Analista da Agrifatto sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

No estado de São Paulo, o mercado físico do boi gordo está firme com preços ao redor de R$ 153,00/@. Contudo, a relação de troca deve ficar um pouco mais complicada nos próximos meses com o primeiro tombo já que o milho vai continuar valorizado.

De acordo com o analista da Agrifatto, Gustavo Rezende Machado, as indústrias frigoríficas compraram muitos animais em janeiro da mão para a boca. “Como as escalas estavam curtas, as empresas precisam se preparar para o mês de fevereiro já que a expectativa do consumo tende aumentar. Com isso, essa busca maior dos frigoríficos acaba pressionando os preços de um modo geral”, afirma.

Neste período são comuns os produtores rurais não comercializarem os animais, ainda mais pelo fato da estiagem em dezembro ter prejudicado o potencial da engorda do rebanho. “Como a oferta está restrita, os frigoríficos acabam indo compor as escalas em outras localidades”, comenta.

O estado de Minas Gerais está cerca de R$ 5,00 mais barato que em São Paulo. Porém, antes o diferencial estava ao redor de R$ 7,00. O analista destaca que no Mato Grosso do sul girava em torno de R$14,00 a R$ 15,00 a quinze dias atrás. “Atualmente, está em próximo de R$ 12,00 e esse diferencial acabou diminuindo de R$ 2,00 a R$ 3,00 do MS para São Paulo”, ressalta.

Até o momento, as referências para o boi gordo em São Paulo estão ao redor de R$ 153,00/@, tendo em vista que esses patamares estão firmes desde começo do ano. “A perspectiva é que isso continue nos próximos dias, mas tem negócios um pouco à cima dessa referência que chega até R$ 155,00/@ e no Mato Grosso do Sul a arroba gira próximo de R$ 142,00”, pontua.

Mercado Futuro

No caso do mercado futuro, o analista aponta que as perspectivas são de preços firmes. “Já antecipando uma oferta maior, as referências para maio estão ao redor de R$ 150,20/@ e sinaliza um recuo de R$ 1,00. Para quem pretende negociar na B3, é importante ter cautela para fazer hedge na B3 que está se ajustando conforme a liquidez se amplia”, relata.   

Por Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário