Demanda a partir de março mostrará impacto no balanço da oferta de bois que foram antecipadamente para os currais

Publicado em 15/02/2019 13:55 e atualizado em 15/02/2019 15:46
1544 exibições
Mas a tendência é de melhora na demanda. Fevereirro vem com consumo aquém das expectativas. Volume baixo de animais, com a seca, justifica também preços balizando nos R$ 152/153 em SP, livres de Funrural.
Caio Toledo Godoy - Consultor em Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone

Podcast

Entrevista com Caio Toledo Godoy - Cons. Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

O estado de Goiás sofreu com condições adversas de climas na virada de ano que prejudicaram os pastos e diminuíram as ofertas de animais no estado, conforme aponta o consultor em gerenciamento de riscos da INTL FCStone, Caio Toledo Godoy. “A escala e a oferta estão muito curtas. Teve um veranico agora em janeiro que acabou dando uma amenizada nessas duas semanas de fevereiro que acabou mexendo com o mercado de reposição no estado de Goiás”.

Já quando olhamos a demanda, ela começou 2019 muito bem, mas deu uma caída neste mês de fevereiro com relação ao esperado. “Conversando com os frigoríficos eles nos relatam que essa queda na demanda em janeiro, fevereiro, até meados de março, é normal. Eles esperam que, após o carnaval, ela dê uma retomada que todo mundo está prevendo para o mercado do gado”, comenta Godoy.

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por: Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário