Chuvas complicam manejo dos bois confinados pela seca no Uberaba/MG e preços estacionam também à espera de março

Publicado em 28/02/2019 13:19 e atualizado em 28/02/2019 16:41
341 exibições
As escalas já estavam fechadas praticamente desde o final da semana passada e os negócios ficaram mais travados com a volta das chuvas. Num primeiro momento, frigoríficos devem aguardar a necessidade de tirar os animais dos currais pelas chuvas, por outro os pastos devem melhorar e isso cria expectativa do produtor a pasto pensar em segurar. Boi gordo até R$ 148 e vaca a R$ 135.
Romeu Borges de Araujo Júnior - Presidente do Sindicato Rural de Uberaba - MG

Podcast

Entrevista com Romeu Borges de Araujo Júnior - Presidente do Sindicato Rural de Uberaba - MG sobre o Mercado do boi

Download

LOGO nalogo

A seca de dezembro e janeiro e a chuva dos últimos dias mudaram a cara da safra de boi na região do Triângulo Mineiro. Toda essa situação atrapalha a movimentação de animais e muda as configurações para os pecuaristas.

“O mercado de boi começa a andar de lado nesses dias. Houve uma pressão de baixa nos últimos dias, mas não estão conseguindo e ao longo da chuva nós acreditamos que o mercado deve ter uma sustentação, mas vivendo um drama dos confinadores. Quem optou por confinar nessa época que é de chuvas isso pressiona um pouco a venda desses bovinos que ainda não estão terminados”, conta Romeu Borges de Araújo Júnior, presidente do Sindicato Rural de Uberlândia.

Atualmente, o mercado do boi gordo apresenta a @ com valores entre 145 e 148 reais e uma pressão de baixa na fêmea com negociações no patamar de R$ 135,00.

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por: Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário