Preço da fêmea em Aquidauana/MS mostra oferta folgada, enquanto boi tem sustentação em pastagens e exportações

Publicado em 26/03/2019 13:20 e atualizado em 26/03/2019 15:50
572 exibições
R$ 130 a vaca e R$ 142/143 a @ do boi
Frederico Stella - Presidente do Sindicato Rural de Aquidauana/MS

Podcast

Entrevista com Frederico Stella - Presidente do Sindicato Rural de Aquidauana/MS sobre o mercado do boi gordo

Download

LOGO nalogo

Na região de Aquidauana/MS, as referências para a arroba da fêmea estão pressionadas por conta da ampla oferta, mas a de boi gordo segue restrita. Em contrapartida, as exportações em fevereiro registraram um bom volume exportado de carne bovina no estado e ficou acima da série histórica, aproximadamente 15 mil de toneladas.   

De acordo com o Presidente do Sindicato Rural da localidade, Frederico Stella, a oferta de boi gordo está restrita e os frigoríficos estão pagando R$ 142,00/@ a R$ 143,00/@ a vista, já a prazo está em torno de R$ 144,00/@. “Até o momento, os preços para as fêmeas estão próximas de R$ 130,00/@ a vista. Os valores estão um pouco desigual, sendo que o normal é ter uma diferente de R$ 10,00 a menos que o preço do boi”, comenta.

Com as condições climáticas favoreceram as pastagens, os pecuaristas conseguem segurar os animais por mais tempo nos pastos. “O movimento do boi é um pouco diferente da vaca, pois quando ela está pronta já de desfaz com mais facilidade. No caso do macho, é mais preservado por que dá para ter mais ganho de peso de forma mais rápida”, ressalta.

Com relação às escalas de abate, a liderança destaca que no município está ao redor de uma semana para os machos. “As indústrias frigoríficas estão avisando aos produtores rurais que as programações de abate estão lentas devido à dificuldade em escoar a produção. Então, eles não têm tanta necessidade de colocar animais para preencher as programações”, destaca.

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário