Negócios em São Paulo para o boi China chegam aos R$ 200,00/@, à vista e livre de impostos

Publicado em 13/11/2019 12:16 e atualizado em 14/11/2019 14:04
7491 exibições
Nesta quarta-feira (13), ocorreu o primeiro negócio para o boi gordo a R$ 200,00/@, à vista e livre de impostos. Outra comercialização relatada foi de R$ 200,00/@, à prazo com 50 dias para pagar. No mercado futuro, o vencimento outubro/20 atingiu uma nova máxima com preços próximos de R$ 210,00/@.
Gustavo Figueiredo - Analista da AgroAgility

Podcast

Entrevista com Gustavo Figueiredo - Analista da AgroAgility sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Nesta quarta-feira (13), a arroba do boi gordo com destino a exportação registrou negócios ao redor de R$ 200,00/@, à vista e livre de impostos. Outra negociação foi informada via aplicativo AgroBrazil de R$ 200,00/@, à prazo com 50 dias para pagar. Com as recentes valorizações no mercado interno, os principais vencimentos na Bolsa Brasileira operam com altas significativas.

O contrato outubro/20 registrou nesta sessão valores próximos de R$ 210,00/@. O Analista de mercado da AgroAgility, Gustavo Figueiredo, destacou que o futuro está renovando as máximas com as valorizações no mercado físico. “Tudo que ocorre na B3 é influenciado pelo o mercado físico do boi e uma coisa  está desligada da outra. E pela primeira vez na história saiu o primeiro boi de R$ 200,00/@”, comenta.

Confira o negócio relatado pelo o aplicativo da AgroBrazil de R$ 200,00/@, à prazo com 50 dias para pagar

boi chegou aos R$ 200,00/@ - AgroBrazil

O analista ainda ressalta que é difícil saber o limite que essa vai chegar ao mercado. “A única coisa que posso dizer é que existe margem para pagar por esse animal destinado a China de R$ 200,00/@. Esses novos patamares para a arroba estão sendo ofertados por frigoríficos que atendem o mercado chinês”, afirma.

Para o mercado comum, as referências giram ao redor de R$ 190,00/@ a R$ 195,00/@ no estado de São Paulo. “É complicado, pois a referência para o boi vai se perdendo a cada dia. Na semana passada, nós trabalhávamos com valores de R$ 180,00/@ a R$ 190,00/@, hoje, trabalhamos com R$ 190,00/@ a R$ 200,00/@”, aponta.

A oferta restrita de animais para abate e a demanda externa aquecida é o que tem motivado essas recentes valorizações. “Os frigoríficos estão aumento os preços ofertados pelo os animais para cumprir os contratos existentes. Essa da arroba não está fazendo as indústrias cumprirem negócios com valores negativos, na qual contam com margens grandes”, diz o analista.

As recentes habilitações de indústrias frigoríficas a exportar podem impactar positivamente nos valores da arroba. “São mais frigoríficos disputando mais animais e isso vai acrescentar ainda mais nos preços da arroba ainda mais do que estamos observando. Outro fator positivo é que as indústrias habilitadas são de pequeno e médio porte e de outras localidades do Brasil”, relata.

​Com relação ao Boi a termo antes das recentes valorizações, o analista salienta que os pecuaristas que não garantiram os animais de reposição a margem de lucro ficou curta. “Tem alguns pecuaristas que não vão entregar os animais e que pretendem renegociar os valores, porém quando um frigorífico vai um boi a termo via mercado futuro está pagando os custos dessa operação”, ressalta.

Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário