Boi: estratégia de frigoríficos para equilibrar margens enquanto China fica fora da comercialização, passa por redução de abate e até férias coletivas

Publicado em 16/09/2021 12:16 e atualizado em 16/09/2021 15:49 2410 exibições
Douglas Coelho - Sócio da Radar Investimentos
Preços da arroba do boi seguem sem referência, mas os poucos negócios fechados ocorrem entre R$290 a R$300

Podcast

Entrevista com Douglas Coelho - Sócio da Radar Investimentos sobre o Mercado do Boi Gordo

Logotipo Notícias Agrícolas 

As indústrias frigoríficas estão adotando estratégias para equilibrar as margens de lucratividade diante dos embarques suspensos. Alguns frigoríficos  localizados nos estados de Minas Gerais e Mato Grosso do Sul já começaram a dar férias coletivas para os funcionários e outras decidiram reduzir o volume das escalas de abate. 

Segundo o Sócio da Radar Investimentos, Douglas Coelho, o mercado do boi segue sem referência e com poucos negócios sendo efetivados. “Está completando duas semanas desde a notificação do caso pelas autoridades brasileiras e o mercado pecuário segue travado com volume de animais saindo do confinamento e com um aumento de carne para ser escoada no mercado interno”, comentou. 

Algumas indústrias frigoríficas estão ofertando preços para arroba ao redor de 290,00/@ a R$ 300,00/@ no estado de São Paulo. “Os pecuaristas mais tecnificados e com parceria com grandes indústrias conseguem segurar os animais no confinamento por mais um tempo pensando na retomada das compras chinesas”, relatou.

Confira a entrevista completa nom vídeo acima

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário