Sem chuvas, armazenamento de água no solo nas regiões cafeeiras está abaixo de 20%, percentual 3 vezes menor que o necessário

Publicado em 13/09/2017 17:39
673 exibições
Os chumbinhos, resultado das primeiras floradas do café que já ocorreram com as chuvas de meados de agosto, estão sob risco. Florada representa de 20 a 25% do potencial de produção da próxima safra
Confira a entrevista com Éder Ribeiro - Eng. Agr. Unid. Geoprocessamento - Cooxupé

Podcast

Confira a entrevista com Éder Ribeiro - Eng. Agr. Unid. Geoprocessamento - Cooxupé

Download

 

LOGO nalogo

Éder Ribeiro, engenheiro agrônomo da Unidade de Geoprocessamento da Cooxupé, destaca que algumas regiões cafeeiras da área de atuação da cooperativa estão há mais de 90 dias sem chuvas. Outros municípios que receberam chuvas em 17 e 18 de agosto também possuem um armazenamento de água baixo no solo.

Esses municípios que receberam chuvas tiveram a abertura da florada. Nos outros, as altas temperaturas e o baixo armazenamento de água começam a promover a desfolha, montando um cenário desfavorável para o desenvolvimento dos frutos.

Tradicionalmente, o período seria seco, mas o solo possuiria mais reservas. A temperatura média está acima da média histórica. Com isso, essas regiões que receberam as floradas, que estão mais concentradas no sul de Minas Gerais, precisam de chuvas regulares dentro de cinco a seis semanas após a florada - caso contrário, terão sérias implicações no desenvolvimento. As áreas que não tiveram o florescimento estão localizadas, em grande parte, no cerrado.

É preciso que haja mais de 60% de água disponível e, neste momento, a água disponível está em 20%. A planta possui dificuldade de retirar essa água do solo, portanto.

As notícias dão conta de que a região deve receber chuvas ao final de setembro.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário