Rabobank projeta safra de 56 milhões de sacas de café para 2019 com nova expansão na oferta de conilon, arábica deve recuar

Publicado em 02/01/2019 13:54 e atualizado em 02/01/2019 17:25
1881 exibições
Preços do café devem seguir em patamares baixos, oscilando entre US$1,14 e US$ 1,24 por libra peso em 2019, diz especialista do Rabobank
Guilherme Morya - Analista da Rabobank

Podcast

Perspectivas para o café em 2019 - Guilherme Morya - Analista da Rabobank

Download

LOGO nalogo

A Rabobank estima uma colheita de safra 2018/19 de café em 56,8 milhões de sacas para este ano por conta da nova expansão de oferta de conilon. Em contrapartida, a produção de café arábica deve recuar devido aos problemas climáticos e ciclo menor.

De acordo com o Analista da Rabobank, Guilherme Morya, a tendência para este ano é que o excesso de oferta pressione as cotações, principalmente no primeiro semestre. “Nós defendemos uma estimativa de 56,8 milhões de sacas, mas eu acredito que foi uma boa safra para o Brasil e cria uma expectativa  no mercado que pressionou os preços negativamente”, afirma.

Diante desse cenário, o produtor rural terá que ficar muito atento na comercialização. “Será um ano de superávit global para o ciclo 2018/19 em que o Brasil e a Vietnã estão com uma boa colheita estão limitando uma melhora dos preços e os países da America Central também com um ano positivo”, comenta.

Com relação à produção de café conilon, os números preliminares da consultoria giram em torno de 18 milhões de sacas. “Um aumento de quase 10% se comparado com o último ciclo. É importante ressaltar que essa estimativa vai variar, pois vamos visitar algumas regiões produtoras após os primeiros meses do ano”, diz.

Em relação às condições climáticas, o mês de novembro foi marcado por bons volumes de chuvas nas principais regiões produtoras. “Já dezembro choveu, mas não tanto como historicamente costuma a chover nas localidades. Então, é importante esperar as chuvas de janeiro para detalhar as previsões de safra”, pontua.

O ano passado foi muito positivo em qualidade para o café, mas essa qualidade não deve se repetir em 2019. “Vai ser um pouco diferente, pois vamos ter muita desuniformidade e vai gerar um impacto direto na qualidade dos grãos”, comenta.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Gilberto felberg Cacoal - RO

    O chico da tina estima uma produção de 45 milhões de sacas...

    0
  • Fernando Barbosa são Pedro da União - MG

    Guilherme boa tarde, respeito e muito seu posicionamento devido suas atividades de perspectivas, porém acredito que seja prematuro uma divulgação da Rabobank com projeção de safra recorde nesse início de ano onde as divulgações estão fazendo com que fica desnorteado o setor produtivo e principalmente os investidores.
    Também não acredito em super safra nos cafés arábica devido o acompanhamento da região que atuamos e com produtores via comunicação que temos o mesmo sentimento. Já no conilon certamente você esteja certo devido a expansão. As divulgações no final de ano, início de ano onde os produtores tem que quitar e honrar com seus compromissos junto aos bancos e impostos. Fica difícil qualquer relação de crédibilide com nossa classe.

    Eu acredito muito mais na pontualidade das divulgação da Conab que temos diálogo do que as empresas que estão utilizando de metodologia de projeção e não de comprovação de safra. Assim fica difícil um diálogo e me desculpem se estou sendo um contestador. Porém esse e meu sentimento. Fernando Barbosa

    2
    • EZEQUIEL DUTRADURANDé - MG

      "Conab - Primeiro levantamento | JANEIRO 2018 - Em safra de bienalidade positiva, para a produção de café, em sua primeira previsão para 2018, estima-se um volume entre 54,4 e 58,5 milhões de sacas beneficiadas, crescimento entre 21,1 e 30,1%. A área total, em formação e em produção, atinge 2.202,6 mil hectares (286,5 em formação e 1.916,1 mil hectares em produção). Arábica: produção estimada entre 41,74 e 44,55 milhões de sacas, com crescimento médio de 26%. Conilon: produção estimada entre 12,7 e 13,96 milhões de sacas, crescimento médio de 24,3%.". No fim das contas quanto deu? A safra 2017 foi de 44,97 milhões de sacas. Será mesmo que em 2019 repetirá uma super-safra, ou seria algo próximo a produção de 2017? A Conab costuma errar mas, a Rabobank nunca erra.

      0