Mesmo com geada nos cafezais do sul de MG, Bolsa de Nova York trabalha em forte baixa

Publicado em 08/07/2019 09:59 e atualizado em 08/07/2019 12:14
4345 exibições
Mercado abriu em alta, mas virou com o passar das horas. Geada atingiu os ponteiros das plantas, afetando a produtividade da próxima safra
João Santaella - Analista de Mercado

Podcast

Entrevista com João Santaella - Analista de Mercado sobre a Geadas no Café - João Santaella - Analista de Mercado

Download

 

LOGO nalogo

O mercado do café na Bolsa de Nova York abriu os negócios desta segunda-feira (8) com ganhos expressivos, de mais de 200 pontos nas principais posições diante das informações das geadas que castigaram severamente os cafezais de importantes regiões produtoras do Brasil. 

Na sequência, o mercado passou a recuar e, perto de 10h20 (horário de Brasília), os contratos perdiam mais de 230 pontos, com o setembro/19 valendo 108,45 cents de dólar por libra-peso. Apenas o julho subia, com ganho de 185 pontos e valendo 111,30 cents/lb. Este vencimento, porém, já sai da tela nos próximos dias. 

De acordo com o analista de mercado, João Santaella, qualquer notícias relacionadas ao clima acaba influenciando os preços. “Foi o que aconteceu nas últimas semanas com o mercado que também teve notícias com grãos de má qualidade. Na semana passada, houve muitas negociações futuras em que os produtores aproveitaram essas altas”, afirma.

Café NY e preço físico

Fonte: Cooxupé

Embora as geadas preocupem, pesa sobre o mercado os elevados estoques neste momento. De acordo com um levantamento feito pelo Rabobank, os estoques privados de arábica eram de 18,872 milhões de sacas em março último, 24,45 maiores do que os do mesmo mês de 2018, quando eram 15,172 milhões. 

O número do banco internacional é bem maior do que o da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) de 11,851 milhões. Para o mesmo período do ano passado, o número da companhia foi de 8,958 milhões. 

Em fotos recentes enviadas por Alexandre Marotti, veja a situação dos cafezais em Bom Jesus da Penha - MG após as geadas do final de semana:

Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha11  Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha2  Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha3Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha4  Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha5  Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha6Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha7  Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha8  Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha9Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha10

Nas fotos abaixo ele destacou as áreas atingidas:

Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha11   Alexandre Marotti, Bom Jesus da Penha12

As imagens abaixo foram enviadas por Rodrigo Machado, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Muzambinho:

muzambinho1  muzambinho2  muzambinho3muzambinho4  muzambinho5  muzambinho6muzambinho7

Veja mais:

>> Sol surge forte rompendo a geada branca. Cafés do Sul de MG foram atingidos

3 comentários

  • Andre Luis Mariani

    Com a previsão da geada lançaram um monte de papeis futuros de café justamente para segurar o preço, é o que causou esta baixa, daqui uns dias isso passa, e com as avaliações de danos não segura o físico. Pior de tudo é ter que engolir as manobras da CBOT

    0
  • Ivanir Matos Espera Feliz - MG

    E muito triste ver acontecer uma situação dessas para cafe melhorar de preço. Quero ver que segura os preços do café agora.

    0
  • alex fernando rassele Santa Teresa - ES

    O mercado diz que o preço esta ruim por excesso de cafe ... mas e agora, o que acontece??? ou esse mercado vai continuar explorando o cafeicultor !

    0