Café: Pressionado por NY, mercado físico volta a registrar negócios após semanas de baixas

Publicado em 26/03/2020 16:50 349 exibições
Haroldo Bonfá - Analista de Mercado e Diretor da Pharos Consultoria
Entrevista com Haroldo Bonfá - Analista de Mercado e Diretor da Pharos Consultoria sobre o Mercado do Café

Podcast

Entrevista com Haroldo Bonfá - Analista de Mercado e Diretor da Pharos Consultoria sobre o Mercado do Café

Download

LOGO nalogo

Após seis sessões de altas consecutivas, o mercado futuro do café arábica encerrou esta quinta-feira (26) com baixas de mais de 400 pontos nos principais contratos. O cenário, de acordo com analista, é de um dia de realização de lucros após tantas movimentações expressivas. 


Apesar das quedas chamarem atenção, para o analista de mercado Haroldo Bonfá, da Pharos Consultoria, a falta de café no mercado pode fazer com que os preços continuem subindo nos próximos dias, apesar das incertezas por conta do Coronavírus. "Não há dúvidas que esse susto que os trabalhadores de Santos nos deram, impulsionou o mercado", comenta o analista se referindo ao pedido de paralisação dos trabalhadores no início desta semana. 

O consumo mundial também tem influenciado diretamente nos preços, nos útimos dias a Starbucks anunciou o fechamento de mais de 8 mil lojas. Já para o consumo interno, o analista acredita que o Brasil não sofrerá tantos impactos caso a situação seja resolvida o mais rápido possível. "Nós estamos bem abastecidos, o supermercado tem café e o pessoal está bem estocado. O consumo de café, além de suportar todas as manobras de café, as pessoas não podem ficar sem café", afirma o analista. 

No Brasil, o mercado interno que passou por um período de poucos negócios nos últimos meses, muito devido pelos preços abaixo do esperado pelo produtor, também aproveitou as últimas altas e os negócios voltaram a acontecer. Nesta quinta-feira (26), o mercado acompanhou o exterior e também encerrou com movimentações. 


Confira a análise completa no vídeo acima
 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário