Instabilidade financeira, colheita mais lenta e dúvidas com oferta de café mantém volatilidade acentuada em NY

Publicado em 28/06/2022 16:08 e atualizado em 28/06/2022 18:16
Eduardo Carvalhaes - Analista de Mercado do Escritório Carvalhaes
Inverno no Brasil mantém mercado ansioso e cauteloso nas duas pontas: produtor e operadores em Nova York

Podcast

Instabilidade financeira, colheita mais lenta e dúvidas com oferta de café mantém volatilidade acentuada em NY

Logotipo Notícias Agrícolas

O mercado futuro do café arábica encerrou mais uma sessão com desvalorização nas principais referências no pregão desta terça-feira (28) na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Setembro/22 teve queda de 435 pontos, negociado por 217,75 cents/lbp, dezembro/22 registrou queda de 460 pontos, cotado por 215,65 cents/lbp, março/23 teve baixa de 470 pontos, valendo 213,50 cents/lbp e maio/23 teve baixa de 465 pontos, negociado por 212,10 cents/lbp. 

"Os preços do café permanecem na defensiva desde a última quinta-feira, quando o USDA, em seu relatório semestral, projetou que a produção global de café em 2022/23 aumentaria +4,7% a/a para 174,95 milhões de sacas, principalmente devido à entrada da safra de arábica do Brasil no início do ano. ano do ciclo produtivo bienal", afirma a análise do site internacional Barchart. 

Para Eduardo Carvalhaes, analista de mercado, as variáveis que influenciam o mercado ainda são muitas e o produtor vai continuar observando bastante volatilidade na formação dos preços. Diante deste cenário, o produtor deve continuar operando com base na necessidade de fazer caixa até que a colheita avance no Brasil. 

O tipo conilon também teve um dia de desvalorização. Setembro/22 teve queda de US$ 23 por tonelada, valendo US$ 2017, novembro/23 registrou queda de US$ 16 por tonelada, cotado por US$ 2015, janeiro/23 teve queda de US$ 8 por tonelada, valendo US$ 2010 e março/23 teve baixa de US$ 4 por tonelada, negociado por US$ 2008. 

No Brasil, o tipo 6 bebida dura bica corrida teve queda de 1,48% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.330,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 1,54%, negociado por R$ 1.320,00, Varginha/MG teve baixa de 1,83%, valendo R$ 1.340,00, Campos Gerais/MG teve queda de 0,87%, valendo R$ 1.370,00 e Franca/SP teve queda de 1,46%, valendo R$ 1.350,00. 

O tipo cereja descascado teve queda de 0,71% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.405,00, Poços de Caldas/MG teve baixa de 1,38%, cotado por R$ 1.430,00, Varginha/MG teve queda de 3,11%, valendo R$ 1.400,00 e Campos Gerais/MG registrou baixa de 0,83%, valendo R$ 1.430,00.

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário