Confirmar ocorrência de El Niño para a safra deste ano é precipitado, diz professor da Esalq/USP

Publicado em 20/04/2017 12:17 e atualizado em 20/04/2017 12:55
1983 exibições
A tendência de leve aquecimento das águas no Pacífico não configuram El Niño pois as temperaturas estão próximas da média, ou seja, indicando neutralidade climática
Confira a entrevista com Fábio Marin

O professor Fábio Marin, da Esalq/USP, afirma que as previsões sobre o El Niño para esse ano ainda são precipitadas. Segundo ele, não há nenhuma evidência clara de que o fenômeno irá se concretizar. Assim, para ele, uma cautela em relação a essa tema deve ser tomada.

Com isso, ainda não é possível prever também o que trará impacto sobre a agricultura nesse momento, sobretudo sobre a safra dos Estados Unidos, que está sendo monitorada pelo mercado atualmente.

O que há, no momento, é uma tendência de leve aquecimento das águas, mas as temperaturas estão próximas da média, o que é chamado de neutralidade na meteorologia. Marin aponta que ainda não se sabe como isso irá se estabilizar.

Não existe, portanto, uma data crítica. Os produtores devem monitorar, observar os centros de informação com os satélites que estão monitorando essas situações, soltando relatórios e destacando os cenários mais prováveis.

Para a safra brasileira, o professor diz não ser possível afirmar o que é mais benéfico - em função do diferencial entre as regiões. Nas regiões Sul e Sudeste, El Niño e La Niña são mais marcantes, alternando entre período seco e período chuvoso. Já no Sudeste e no Centro-Sul, essa relação não é previsível.

Os produtores que desejam acompanhar o trabalho da Esalq/USP relacionado aos monitoramentos climáticos para a safra brasileira podem acessar o site:

www.tempocampo.org

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário