La Niña está configurado mas seus efeitos podem ser distorcidos por outro sistema no oceano Atlântico

Publicado em 03/11/2017 17:29 e atualizado em 06/11/2017 08:27
14035 exibições
Inmet alerta para chuvas abaixo da média em dezembro para região centro norte do país
Confira a entrevista com Expedito Ronald Gomes Rebello - Coordenador Geral do INMET

LOGO nalogo

O professor Expedito Rebello, Coordenador Geral do INMET, destaca que o fenômeno La Niña está configurado e pode ocorrer nos meses de novembro, dezembro e janeiro. Com as temperaturas das águas do Oceano Pacífico Equatorial mais frias, o La Niña clássico provocaria um volume menor de chuvas no Sul do país e boas condições para o centro- norte e nordeste do Brasil.

No entanto. a presença de um sistema que altera as temperaturas das águas no Atlântico Norte, pode desconfigurar os efeitos tradicionais do fenômeno La Niña, pelo menos num primeiro momento. Tanto que os modelos de tendências para o clima apontam para um dezembro com chuvas abaixo da média para o Matopiba e parte de MT , GO e MG

Mas o fato é que o La Niña  já pode ser observado nos mais diversos modelos dos institutos meteorológicos do mundo. Rebello destaca que já são cerca de 12 mil km de águas frias no Pacífico Equatorial e a tendência é que o processo de resfriamento avance ainda mais com a submersão das águas geladas que ainda estão em profundidade no oceano. 

No entanto, os efeitos clássicos do La Niña só serão observados a partir do início de 2018, mesmo assim, se houver uma mudança nas atuais condições registradas no Atlântico Norte.

Aqueles que desejam buscar informações diárias dos alertas meteorológicos podem enviar uma mensagem para o INMET no Whatsapp: (61) 996686537

Acesse também o site do Inmet: www.inmet.gov.br

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

3 comentários

  • Roberto Cadore Cruz Alta - RS

    O clima no RS, pelo menos na minha região, tem sintomas de La Nina... frio fora de época, ventos extremamente fortes e alguns locais com granizo, temperaturas por vezes baixas, mas a quantidade de chuvas está acima da média. Na verdade, estamos tendo problemas para implantar adequadamente as lavouras de soja por excesso de umidade, e não pela falta dela. Realmente, esse La Nina não é igual aos outros que já presenciei no passado.

    0
  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Atlantico norte, zcit não interfere no clima do sul do Brasil, Uruguai e Argentina. Portanto o La Niña vem aí com seus desencantos...

    6
  • David Vila Nova Dutra Governador Valadares - MG

    Deus vai ajudar esses sistemas a trazer chuvas para o CO e Sudeste

    1