Chuvas se concentram na faixa Central do país com previsão de volumes acima da média até o próximo dia 12/12

Publicado em 06/12/2019 14:53 e atualizado em 08/12/2019 12:50
5824 exibições
Mapa do trimestre (Dezembro, Janeiro e Fevereiro) mostra chuvas próximas à média histórica e baixo risco de veranicos prolongados
Francisco de Assis Diniz - Chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet

Podcast

Previsão do Tempo - Entrevista com Francisco de Assis Diniz - Chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet

Download

LOGO nalogo

A previsão indica que as chuvas ficarão acima da média prevista nos próximos dias na faixa central do país. Segundo Francisco de Assis Diniz - chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet, um corredor com uma faixa de convergência da umidade já atua sobre as duas regiões.

O modelo Cosmo do Inmet indica que nas próximos cinco dias as chuvas ficarão mais intensas para pontos da região sul do país e também no estado de São Paulo. 

Deve voltar a chover de maneira significativa no norte do Paraná, região de produção agrícola onde agricultores mais sofreram com o atraso da estação chuvosa neste ano. A precipitação pode alcançar 60 milímetros em algus pontos. Nas demais áreas do estado os volumes pode registrar acumulados de até 40 milímetros. 

No Sudeste, em São Paulo os volumes indicados nos mapas são expressivos. A previsão indica que deve chover de maneira significativa em todo o estado, com volumes entre 40 e 60 milímetros, ficando os maiores volumes para a região central do estado, onde são previstos até 90 mm de precipitação. 

Francisco explica ainda que os volumes podem ficar entre 20 e 50 milímetros acima do que é esperado nas regiões onde atua o corredor. Os estados são: Rondônia, Mato Grosso, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo.

Já no extremo norte de Minas Gerais, Bahia e Tocantins a situação é oposta e os mapas indicam chuvas abaixo do esperado, incluindo o Matopiba, além da região sul do país. Francisco destaca que os mapas não sinalizam a falta total de chuvas, mas que os volumes ficarão abaixo do que chove tradicionalmente nestas regiões. "Isso quer dizer que, por exemplo, se chove na média 60 milímetros, ele está dizendo que vai chover menos 30 mm deste valor", explica Francisco. 

Veja a entrevista completa no vídeo acima

Por: Aleksander Horta e Virgínia Alves
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário