Chuvas devem atrasar em setembro; plantio com segurança só em outubro, avisa a Climatempo

Publicado em 07/08/2020 12:23 e atualizado em 10/08/2020 11:52 7975 exibições
João Castro - Agrometeorologista - Climatempo
Entrevista com João Castro - Agrometeorologista da Climatempo

Podcast

Entrevista com João Castro - Agrometeorologista - Climatempo sobre o Clima

Download

Desta vez é a Climatempo quem faz o alerta: as chuvas de verão não autorizam o plantio em setembro, que será um mês seco em praticamente todo o País; um corredor de umidade somente será formado em outubro, levando chuvas desde o Sul (notadamente do Paraná até ao MT, nas cercanias da BR-163); já para o Matopiba as chuvas também deverão chegar com 1 mês de atraso, mas após isso, em dezembro e janeiro, haverá muita precipitação acima do Oeste da Bahia (as chamadas chuvas plantadeiras); o Nordeste voltará a enfrentar um forte periodo de seca, enquanto que o Rio Grande do Sul terá uma repetição do quadro do ano passado, quando a condição neutra do La Niña cortará as chuvas para o início da safra gaúcha.

Em linhas gerais, são estas as informações que o agrometeorologista da Climatempo, João Castro (meteorologista e doutor em agronomia pla Esalq) traz com exclusividade para o NA. Segundo seus estudos, os produtores do Sudeste não deveriam lançar as sementes no solo já em setembro - fazer o plantio no pó -- sob risco de perdas, mesmo com a autorização calendarizada do vazio sanitário.

-- "É preciso que o produtor tenha paciencia, escolha sua variedade adequada, e saiba esperar o melhor momento", diz João Castro.

O agrometeorologista faz questão de frisar que os estudos baseiam-se nas informações dos satélites e radares do NOAA, onde a maioria dos institutos brasileiros se informam. "Cada instituto tem sua leitura particular, e nós, da Climatempo, estamos em linha com a maioria dos profissionais, ou seja, que consideram o atraso na chegada das chuvas de verão e uma repetição climática da safra passada".

Abaixo é possivel acompanhar mês-a-mês a interpretação dos dados da Climatempo, considerando a variabilidade climática do periodo e as anomalias (diferenças) de chuvas necessárias para o plantio.

O Agroclima da Climatempo (voltado para o Agro) faz comparativos das variáveis usando como referência a média climática de cada região.

(O NA é parceiro da Climatempo nas informações meteorologicas voltadas para a agricutura. Confira a entrevista acima).

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Renan Panta Rio pardo - RS

    Falar em previsão a longo prazo como esta e até brincadeira, pois às vezes erram para o dia seguinte. Como no ano passado ninguém previu a maior seca do RS? Quando estávamos no auge da seca em março a previsão era de chuva para "juntar água" só na primavera, mas até agora já choveu em torno de 500 mm desde a volta no início de maio. Então, na minha opinião, os agro-meteorologistas deveriam ser mais cautelosos ao afirmar algo assim, pois podem mexer com o planejamento de muitos agricultores e depois simplesmente dizer que "as variáveis mudaram"

    4
    • CESAR AUGUSTO SCHMITT Maringá - PR

      Talvez o termo correto seja tendencia e não previsão. Em todo o caso, cautela e caldo de galinha...

      1
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Realmente a meteorologia precisa melhorar muito... Eu ainda sou daqueles que ficavam com dor na nuca de tanto olhar pro ceu... Porem acho que o tempo esta' a cada dia mais imprevisivel... Nao acredito e nao espero 100% de acerto, mas mais ou menos ja' esta' melhor do que nada...

      8
    • Valcir Raimundo Ghizzoni GENTIL - RS

      Quem ainda tem saracuras na sua região, preserve-as! Ao menos três dias antes da chuva, elas abrem o bico.

      0
    • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP

      É frustante mesmo, eu considero as previsoes apenas como um chute, como jogar na mega sena, as vezes alguem acerta, mas convenhamos nao é nada facil ou simples acertar as previsoes, sao infinitas variaveis,

      1