Quebra do café na Zona da Mata em 2014 deve ficar entre 25 e 30% - Pedro Araújo | Coocafé

Publicado em 15/10/2014 13:16 e atualizado em 15/10/2014 17:14 365 exibições
Café: quebra produção na região da Zona da Mata mineira na safra 2014 deve chegar a 30%. Mas condição das lavouras é melhor para o próximo ano. Apesar das recentes altas nos preços, atuais patamares ainda não cobrem prejuízos do produtor.

O Notícias Agrícolas segue realizando o acompanhamento de safra nas principais cooperativas de café no Brasil. Já foram entrevistados representantes da Cocatrel, Cooparaíso, Cocapec, Coopinhal, Coopemar, Cooxupé, Expocacer e Cooabriel, todas registraram quebra na safra atual.

De acordo com o diretor comercial da Coocafé, Pedro Silva Araújo, a Zona da Mata também registra quebra. A queda deve ficar em torno de 25% e 30%. “Nossa cooperativa recebe normalmente em torno de 500 mil sacas, nesse ano devemos receber cerca de 350 mil toneladas em função da seca”, afirma.

Segundo Araújo, a produção na região também teve queda de qualidade. O montante colhido que deveria ser de sete milhões de sacas não deve chegar a cinco. “Com a seca desde o início do ano a qualidade também foi prejudicada. Vários cafés não atingiram a maturação total, houve uma perda muito grande com esses grãos”.

Os preços de café na região estão altos. No entanto, os produtores não estão garantindo renda. “Os preços estão em bons patamares e cobrindo os custos de produção. Mas tem pouco café na região”, afirma o diretor comercial da Coocafé.

A expectativa para o ano que vem é que a situação seja melhor com aumento de 30% de produção em relação a esse ano. “Acredito que daqui mais quinze dias teremos a florada, mas vai depender do clima. Para a florada o café não precisa de chuvas”, diz Araújo. A região continua sem precipitações regulares e há previsão de possibilidade de chuva apenas para o final do mês.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário