DA REDAÇÃO: Café – Produtores de Minas Gerais não conseguem concluir tratos culturais com falta de água

Publicado em 16/10/2014 09:57 e atualizado em 16/10/2014 13:02 446 exibições
Café: Situação é crítica na região de Guapé, em Minas Gerais. Perdas tanto para esta safra quanto para a próxima, por conta do calor excessivo e da falta de chuvas, já estão consolidadas. Lavouras estão depauperadas, com muitas plantas já esqueletadas. Com pouca renda, produtores não conseguem concluir os tratos culturais de forma adequada.

A seca em Minas Gerais tem preocupado os cafeicultores. Por conta da falta de chuva e do calor intenso as plantações de café no município de Guapé-MG estão murchando. Sem água os produtores também não conseguem concluir os tratos culturais para tentar boa produção para a safra do próximo ano.

“A situação está complicada, o calor está escaldante, as lavouras estão ‘derretendo’ e a maioria das minas na região estão secando”, afirma o cafeicultor Frank Scanavachi.

A chuva deve chegar à região na próxima semana. No entanto, não deve reduzir as perdas para a safra de 2015/16. “A chuva vem em uma boa hora, mas a perda será grande para o ano que vem, a lavoura que já vinha danificada da seca no começo do ano e a cada dia se agrava mais”, diz.

De acordo com o produtor, os cafezais da região estão depauperados e sendo esqueletados. “O produtor está desanimado porque o preço do café subiu, mas ele colheu pouco e teve renda baixa para suprir a queda de produção”.

As minas de água estão secando nas propriedades rurais. Com isso, os produtores também não conseguem realizar os tratos culturais nas plantações de café. A Represa de Furnas, por exemplo, registra o menor nível de água desde a 'crise do apagão', em 2001.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário