Tomate: Produtores iniciam colheita em Sumaré (SP) e custos de produção estão mais altos nesta safra

Publicado em 26/04/2018 10:55 e atualizado em 26/04/2018 12:33
1362 exibições
Tempo seco contribuiu para o aparecimento da liriomyza nas lavouras, praga que traz danos à área foliar do tomate. Rendimento médio está próximo de 350 a 400 caixas (de 22 kg) por mil plantas. Colheita deve se estender até a segunda quinzena de maio. Caixa de 24 quilos é cotada a R$ 50,00, mas produtores carregam prejuízos das safras anteriores.
Marcos Ravagnani - Pres. da Ass. dos Agricultores e Pecuaristas de Sumaré/SP

Podcast

Acompanhamento de safra do tomate com Marcos Ravagnani - Pres. da Ass. dos Agricultores e Pecuaristas de Sumaré/SP

Download

LOGO nalogo

Os produtores rurais já deram inicio da colheita do tomate na região de Sumaré/SP. No entanto, os custos de produção estão mais elevados nesta temporada em função do aparecimento de pragas nas lavouras.

De acordo com o Presidente da Associação dos Agricultores e Pecuaristas do município, Marcos Ravagnani, as condições climáticas têm favorecido a incidência de pragas nas lavouras. “Devido à seca, está muito difícil o controle da liriomyza que danifica as áreas foliares”, afirma.

Por sua vez, os agricultores também ficam preocupados com o aparecimento de mosca branca. “A maioria dos produtores busca por materiais que tem a resistência genética para a virose que é transmitida a praga, uma ferramenta que a gente usa bastante”, destaca.

Em relação à produtividade, a média do rendimento das lavouras ficou entre 350 a 400 caixas de 22 kg por mil plantas. Contudo, a comercialização da caixa com 24 kg foi negociada a R$ 50,00. “O preço neste patamar é bom e ajuda o produtor a tirar os custos de produção, mas a quatro safras o produtor tem fechado a conta no vermelho”, ressalta.

Por: Fernanda Custódio e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário