IAC 130 anos: braquiária ruziziensis empregada como cobertura de solo em pomares ajuda elevar produtividade

Publicado em 14/07/2017 10:37
466 exibições
Pesquisa do IAC mostra incremento de até 35% na produtividade quando tecnologia é bem manejada
Confira entrevista com Fernando Alves de Azevedo - Pesquisador do IAC

O Notícias Agrícolas continua sua série especial dos 130 anos do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) destacando o manejo das plantas de cobertura. Com isso, o foco são as culturas perenes, em especial, a citricultura.

Fernando Alves de Azevedo, pesquisador do IAC, destaca que as culturas perenes também se beneficiam das plantas de cobertura, a exemplo do sistema de plantio direto utilizado nos grãos.

Ele destaca que os resultados vêm sendo interessantes em meio ao pomar. Entretanto, não é qualquer planta que pode ser utilizado na área de cobertura. A pesquisa que vem sendo desenvolvida é em torno das braquiárias, que suportam a passagem de massa e mostram uma característica bastante satisfatória.

As leguminosas também são importantes no início do plantio, quando isso é incorporado no sistema. Para o pomar, ele acredita ser um método mais complexo. O plantio da braquiária é recomendado juntamente com os citrus, confinada nas entrelinhas, evitando a competição dessa espécie com a cultura principal.

O IAC vem estudando espécies de braquiárias como forma de descobrir qual delas é melhor para o citrus. Foi descoberto que a ruziziensis apresenta um desempenho melhor do que a decumbens.

Além de existir a planta de cobertura, ela deve ser manejada de forma que o citrus não seja danificado. O IAC utiliza um equipamento chamado roçadeira ecológica, trazendo uma série de benefícios para o pomar, incluíndo um incremento de produtividade de 35%.

Há, ainda, uma melhora química, física e microbiológica do solo, aumentando a disponbilidade de nutrientes e gerando a economia na adubação para os produtores, além de aumentar a manutenção da umidade do solo.

O IAC realizou uma pesquisa durante a Semana de Citricultura e descobriu que cerca de 30% a 35% dos produtores já utilizam essa roçadeira.

Tags:
Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário