SP tem paralisações e protestos de sindicatos contra a lei da terceirização. Movimento mostra o descontentamento do PT contra o próprio PT

Publicado em 29/05/2015 09:42 e atualizado em 29/05/2015 11:19
370 exibições
São Paulo parada com paralisações e protestos de sindicatos contra a lei da terceirização. Movimento mostra o descontentamento dos apoiadores do PT contra o próprio PT

A sexta-feira (29) começa com manifestações em diversas cidades do país, de acordo com o site G1 os protestos acontecem em 21 estados e o Distrito Federal. Sindicatos e diversos setores estão protestando contra a Lei da Terceirização e o ajuste fiscal.

O jornalista João Batista Olivi, falou com exclusividade ao site Notícias Agrícolas para atualizar as informações sobre os protestos em São Paulo. Segundo ele, as paralisações acontecem em diversos pontos da cidade. A Avenida Paulista está bloqueada pelos manifestantes e o trânsito é desviado para Rua Peixoto Gomide.

"Os protestos estão para todos os lados, a CUT e os sindicatos ligados aos vermelhos que estão tentando paralisar o país para fazer marketing contra a terceirização. Nós estamos vendo o PT manifestando contra o próprio PT, porque a lei da terceirização é do governo Dilma", declara Olivi.

João Batista considera que as manifestações tem interesse político e "prejudicam as pessoas que querem trabalhar". Além disso, afirma o governo não tem feito sua parte para controlar a economia e realizar o ajuste econômico, "eles só estão aumentando os impostos, aumentando as taxas de juros e não cortam nada da própria carne", declara com indignação.

Nesta segunda-feira também foi divulgado o balanço trimestral do PIB brasileiro. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a economia brasileira registrou queda de 0,2% puxada pelo desempenho negativo do setor de serviços e da indústria, bem como do recuo do consumo das famílias e dos investimentos. A agropecuária foi um dos únicos setores que fechou em alta, com 4,7%.

"Por sorte temos as pessoas que trabalham no campo e que vão manter esse país de pé, mesmo estourados e apedrejados", conclui João Batista.

Tags:
Por: Fernanda Custódio e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário