Instituto de pesquisa está desenvolvendo novas tecnologias para serem aplicadas em máquinas agrícolas

Publicado em 25/10/2018 17:51 e atualizado em 10/01/2019 13:00
365 exibições
A empresa conta com um Centro de Pesquisas e Desenvolvimento, que foi inaugurado em 2005, que projeta equipamentos com base nas demandas dos produtores rurais.

Com fábrica localizada no município de Pompéia/SP, a empresa jacto possui mais de cem modelos de equipamento com foco em pulverizadores, adubadoras, colhedoras de café e produtos para a agricultura de precisão. Entre os destaques da marca estão a colhedora K3 Millennium e o maior pulverizador automotriz que conta com tecnologia embarcada.

De acordo com o Presidente de Máquinas Agrícolas da Jacto, Fernando Gonçalves Neto, os produtores rurais estão contribuindo para o aperfeiçoamento dos equipamentos. “Nós estamos muito felizes por que os agricultores tem nos dado um feedback e quando a resposta é positiva, é um sinal que tivemos sucesso”, afirma.

A empresa conta com um Centro de Pesquisas e Desenvolvimento, que foi inaugurado em 2005, que projeta equipamentos com base nas demandas dos produtores rurais. Segundo o Diretor do Centro de Pesquisas, Sérgio Sartori Junior, todas as tecnologias de informações ainda precisam ser implementadas em máquinas agrícolas.

“Isso já está migrando para o mundo das máquinas e para o universo agrícola, sendo que alguns dos nossos produtos já contam com essas inovações. Além disso, tem outros trabalhos e pesquisas que estão desenvolvendo novos projetos nesta linha de tecnologia da informação”, explica.

Um exemplo disso é o protótipo de um veículo autônomo que foi apresentado ao mercado em 2010 e que até hoje incentiva outras pesquisas ligadas a telemetria e a conectividade das máquinas. “O agricultor precisa fazer melhor que ontem e ele precisa produzir mais com menos, sendo que essas tecnologias vão permitir isso”, completa Neto.

Confira mais informações sobre máquinas agrícolas e tecnologias.

Leia mais: 

>> Nova tecnologia em colheitadeiras promete trazer mais produtividade operacional

Por: Frederico Olivi e Andressa Simão
Fonte: Marcas e Máquinas

Nenhum comentário