Pneus radiais demonstram melhor desempenho e menor consumo de combustível, diz UFMT

Publicado em 27/04/2020 16:35 e atualizado em 28/04/2020 10:51 988 exibições
Diego Fiorese - Professor da UFMT Campus Sinop
No bate-papo vamos entender quais as vantagens e diferenciais no uso de pneus agrícolas radiais x diagonais, e saber mais sobre as pesquisas acadêmicas realizadas junto às empresas de pneus para levar ao campo, resultados para cada situação de uso em operações agrícolas.

Podcast

Entrevista Com Diego Fiorese - Professor da UFMT Campus Sinop

Download

Pneus radiais em máquinas agrícolas oferecem melhor desempenho e menor consumo de combustível em comparação com pneus diagonais.  Essa foi a conclusão de uma pesquisa realizada pelos alunos de mecanização agrícola da Universidade Federal de Mato Grosso, organizada pelo Professor Diego Fiorese, do campus Sinop, no médio norte mato-grossense.

Segundo Fiorese,  em entrevista ao Jornalista Frederico Olivi do Programa Marcas e Máquinas, as pesquisas realizadas pelos seus alunos de agronomia com ênfase em mecanização agrícola, através do Laboratório de Agricultura de Precisão e Mecanização Agrícola do Campus de Sinop, indicaram que o uso de pneus radiais em máquinas agrícolas em comparação com pneus diagonais, ofereceram grande diferença de desempenho nas máquinas agrícolas, com menor compactação de solo e principalmente economia de combustível.

 “Trabalhamos em testes de campo e em laboratório por cerca de 3 anos, e concluímos que para tratores na faixa de 200 cavalos, a diferença de preço de um conjunto com 6 pneus (duplos na traseira) é de 30% superior para os radiais o que equivale a aproximadamente 8 mil reais. Mas levando-se em consideração a redução no consumo de combustível nas operações, com a utilização da tecnologia radial, essa diferença se paga entre uma e duas safras. Vale muito a pena, sem contar a menor compactação do solo, que ao longo dos cultivos proporcionará maiores produtividades”, explicou o professor.

Neste trabalho de pesquisa especificamente, a UFMT contou com o apoio de uma grande empresa multinacional fabricante de pneus agrícolas, o que na opinião do Professor Fiorese, acelera o processo de validação dos processos campo e oferece para os agricultores informações de maior valor agregado.

"A participação de empresas do setor neste sentido, apoiando a pesquisa, auxilia muito, oferece recursos e acelera o nível de informações, oferecendo para os agricultores, mais inovações do setor para ter mais poder de decisão, no caso dos pneus agrícolas, uma diferença e tanto se você olhar com atenção", disse.

No final, tanto o Marcas e Máquinas quanto o professor Diego Fiorese lembraram que nesta segunda-feira, 27 de abril, teria início mais uma edição da Agrishow , um dos muitos eventos cancelados por causa causa da Pandemia do Coranavirus. No entanto, Diego Fiorese fez grande reverência a sua participação ao Marcas e Máquinas, lembrando da importância como veículo de informação para o produtor rural sobre as inovações do setor de maquinas agrícolas, principalmente neste momento, quando o produtor rural está lá, trabalhando, porque como ele próprio, em homenagem que ele fez questão de realizar no seu chapéu dizia, o Agro Não Para!

 

0 comentário