Máquinas de construção crescem 40% em meio à pandemia

Publicado em 27/05/2020 15:49 e atualizado em 27/05/2020 18:29 1358 exibições
José Luis Gonçalves - Presidente JCB
JCB se mantém próxima aos clientes e parceiros através de suas tecnologias e ações sociais durante o isolamento social
  1. Podcast

    JCB se mantém próxima aos clientes e parceiros através de suas tecnologias e ações sociais durante o isolamento social.

    Download
  2. Mesmo em meio à grave crise economica provocada pela pandemia, o setor de máquinas de construção no Brasil alcançou números de vendas 40 por cento maiores que o registrado no mesmo período de 2019 (janeiro a abril deste ano), informa José Luís Gonçalves,  presidente da JCB para América Latina, em entrevista ao repórter Frederico Olivi, do Marcas e Máquinas.

  3. Segundo José Luís Gonçalves em 2017, considerado o ano mais crítico para o setor, foram comercializadas apenas 7 mil máquinas de construção no Brasil. Em 2018 o mercado já iniciava uma recuperação com 14 mil equipamentos comercializados e em  2019 o setor alcançou cerca de 18.500 máquinas vendidas. No primeiro quadrimestre de 2020 os números se monstraram ainda muito positivos para as indústrias do setor, com um acumulado de aproximadamente 6 mil máquinas comercializadas, "sinalizando que, não fosse essa parada provocada pela pandemia, teríamos um ano muito importante em vendas". 

  4. -- "Esperamos recuperar a diferença em 2021, pois entendemos que, até o segundo semestre deste ano haverá um pequeno decréscimo na vendas, caindo de 1.500 máquinas mês até  abril para 1.000 máquinas/mês a partir de maio.

  5. Com a pandemia, a JCB interrompeu sua produção por 15 dias e hoje opera com restrições de distanciamento nas suas linhas na Fábrica de Sorocaba no interior de São Paulo.

  6. José Luís diz que a pandemia "não alterou muito nosso plano de produção para este ano, apenas tivemos que realinhar nossas estratégias e mesmo os nossos lançamentos para este ano mantivemos conforme o planejamento inicial. O que mudou foi a forma de realizar esses lançamentos que serão on line, utilizando nossas plataformas digitais".

  7. Os canteiros de obras, os setores de mineração, de aluguel de máquinas e principalmente o agronegócio continuaram a operar e as máquinas de construção, segundo o presidente da JCB, formam cada vez mais um parque tecnológico para auxiliar esses setores as serem mais produtivos. 

  8. - A JCB sempre esteve na vanguarda da tecnologia para oferecer eficiência nas operações, seja em obras de infraestrutura ou de logística;  Esse é o nosso propósito, estar cada vez mais junto aos nossos revendedores e clientes, construindo a recuperação de nossa economia. Tal como o Agro, as máquinas de construção também não parem ...

Fonte:
Marcas e Máquinas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário