Sem predador natural, porco do mato se reproduz e ocasiona prejuízos nas lavouras de milho safrinha em Chapadão do Céu (GO)

Publicado em 28/05/2015 10:24 1625 exibições
Sem predador natural, porco do mato se reproduz e ocasiona prejuízos nas lavouras de milho safrinha em Chapadão do Céu (GO). Perdas na produtividade podem superar 20% na região. Agricultores não têm permissão para caçar os animais. Preços da saca do cereal também recuaram na localidade e giram em torno de R$ 17,00 a R$ 18,00.

Sem um predador natural, o porco do mato tem se reproduzido e ocasionado perdas nas lavouras de milho safrinha em Chapadão do Céu (GO). Em algumas propriedades, os prejuízos na produtividade devem ficar acima de 20%. A cada safra, o problema tem se agravado, uma vez que os agricultores não têm licença para caçar os animais.

O produtor rural do munícipio, Thiago Schlatter, destaca que a situação está fora de controle. “E como os animais fazem parte da fauna brasileira, nós não temos autorização para caçá-los. Os porcos andam em bandos e representam uma ameaça aos animais domésticos e até mesmo para as pessoas”, afirma.

Na tentativa de pelo menos espantar os animais, os agricultores utilizam fogos de artifício, porém, os porcos estão perdendo o medo do barulho. Com isso, a única alternativa é o uso de motos e carros para assustar os bandos. Além disso, esse e um cenário que se repete em outras localidades e, até mesmo, outros estados.

Milho safrinha

Apesar das perdas nas plantações devido ao ataque dos animais, o produtor ainda sinaliza que a perspectiva é de uma boa safrinha de milho. O rendimento das lavouras poderá ficar até 10% acima do observado na temporada anterior. A situação é decorrente, especialmente das chuvas se alongaram e permitiram o bom desenvolvimento da cultura.

Em contrapartida, a queda nos preços do cereal, em meio às estimativas de safrinha recorde no Brasil, já preocupa os agricultores. “Na região, tivemos negócios para o cereal entre R$ 21,00 a R$ 22,00, mas agora, as cotações recuaram e giram em torno de R$ 17,00 a R$ 18,00. Consequentemente, quem não vendeu antecipado terá que esperar por melhores oportunidades”, explica Schlatter.

Até o momento, o produtor ressalta que, os preços praticados ainda cobrem os custos de produção, no entanto, já começam a comprometer a rentabilidade os agricultores. 

Confira fotos enviadas pelo produtor rural:

Thiago Schlatter 5

Thiago Schlatter 4

Thiago Schlatter 3

Thiago Schlatter 2

Thiago Schlatter 1

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • claudio melo correa da costa campo grande - MS

    Estou em Maracaju - MS e estamos sofrendo muito com este problema do porco do mato... O maior problema é com o porco Monteiro, que é o porco domesticado que fugiu para o mato, e tem também o javali... Esta inviabilizando o plantio de milho de inverno. Vamos ver se o porco paga a conta de todos...

    0
    • Rogerio mendes lopes Morrinhos - GO

      Sr.Claudio,churrasco neles,´é uma delícia!

      0
    • claudio melo correa da costa campo grande - MS

      O problema é que não é fácil pega-los. Fazem um buraco na lavoura, baita prejuízo.

      0