Abramilho prevê redução nos preços do milho com entrada da safrinha e diminuição das importações

Publicado em 25/05/2016 09:36 e atualizado em 25/05/2016 11:51
2313 exibições
Cotações deverão girar em torno de R$ 35 a 40 na virada do ano. Sérgio Luis Bortolozzo, presidente institucional da ABRAMILHO fala com exclusividade para a Rádio Notícias Agrícolas

A segunda safra de milho recorde esperada pelo Brasil, essencial para garantir excedentes de exportação e aliviar altos preços para a cadeia produtiva de carnes, não se confirmou.

A seca prolongada entre o final de abril e inicio de maio prejudicou o desenvolvimento das lavouras. Em todo o país, analistas falam de uma quebra em torno de 9 a 10 milhões de toneladas.

Impulsionado pela baixa disponibilidade do cereal no mercado interno, o Indicador Cepea base Campinas (SP) fechou cotada a R$ 52,50/sc, alta de 0,42% no dia e 8,83% no mês.

Apesar deste cenário, o presidente institucional da Abramilho (Associação Brasileira dos Produtores de Milho), Sérgio Luis Bortolozzo, afirma "não acreditar que o preço se manterá nesses patamares, a tendência é que as cotações se ajustem com a entrada da safrinha, mas logicamente não para o  nível baixo praticado em outros anos", explica.

Segundo ele, o indicador terá um ponto de equilíbrio entre R$ 30,00 a R$ 35,00 por saca, posto Campinas, após o ingresso da oferta de segunda safra. Portanto, somente na safra 2016/17 as condições de normalidade do mercado devem voltar.

Também indicando essa tendência as cotações futuras do milho negociadas na BM&F Bovespa fecharam o pregão da terça-feira (24) em campo negativo. O contrato setembro/16 - referência para a safrinha brasileira - encerrou o dia a R$ 41,86 a saca. Desde a última sexta-feira (20), a posição recuou 4,97%.

"A oferta da segunda safra entrará com apetite muito forte, os preços são bons, a demanda aquecida, por isso acreditamos que ele virá para baixo", desta Bortolozzo.

A partir de novembro, o novo período de entressafra deverá voltar a impulsionar as cotações, segundo avaliação do presidente.

Na expectativa desse cenário os produtores também se antecipam com a colheita do milho para aproveitar o bom momento dos preços. O Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária) informou na última sexta-feira (20) que os produtores de milho do estado iniciáramos trabalhos de campo uma semana de antecedência.

Safra 2016/17

Os preços atrativos do cereal deve impulsionar a produção tanto na safra de verão, quanto safrinha, considerando as cotações atrativas e o rendimento superior em relação à soja.

A expectativa é que os preços se mantenham em alta no período da safra, mesmo porque "teoricamente teríamos que fazer mais duas safras para repor um estoque de segurança", visto a demanda crescente e continua, considera Bortolozzo.

A expansão na área, conforme considera o presidente, deve ocorrer com maior intensidade na região do Matopiba.

Tags:
Por: João Batista Olivi e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • jose renato da silva Uberlândia - MG

    SOBRE A ENTREVISTA COM O PRES. DA ABRAMILHO: Na previsão de preços entre R$ 35,00/R$40,00 deixou-se de informar onde seria esses preços (NR: PREÇOS BASE CAMPINAS/SP)..... independente do local, vale a pena prestar atenção. Milho segunda safra já sendo colhido em vários pontos do País e o que se tem à espera desse milho (contratado) é maior que o que vem chegando do campo... Pode se repetir o que aconteceu com safra verão... cuidado.

    1
    • CESAR AUGUSTO SCHMITTMARINGÁ - PR

      Demorou. Eis que novamente, na mesma situação aparece um cavaleiro do apocalipse confirmando uma previsão sem fundamento. Cansei disso. Parece que não se considera quebras significativas de safras propaladas diariamente nesse canal de comunicação. E ainda acham que muitos agricultores vão deixar de plantar soja para plantar milho. Doce ilusão. Sempre tentando gerar o fato antes do acontecimento.

      0
    • FABIANO E VANESSA -

      Depois da produção de milho dos últimos anos, que muitos diziam que não teríamos onde colocar milho, traçando um paralelo com o cenário de desespero atual, impossível imaginar 30 reais em Campinas com a quebra na safrinha cada vez mais relatada e me parece maior que o divulgado. Acho que dessa vez vale a pena pagar pra ver

      1
    • RAFAEL ANTONIO TAUFFERPASSO FUNDO - RS

      Com previsão d la-nina eu é q não vou plantar molho.

      0
    • RAFAEL ANTONIO TAUFFERPASSO FUNDO - RS

      Milho

      0
    • CARLOS WILLIAM NASCIMENTOCAMPO MOURÃO - PR

      kkkkk e rsrsrsrsrsr. Vai sonhando que o preço vai baixar. precisa avisar algumas cooperativas que já estão oferecendo R$4,00 a mais por saca do que o preço de balcão. Tá achando que este discursinho vai baixar o preço.Experimenta dar discurso pros frangos...

      2
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Aí vai ser a verdadeira "REVOLUÇÃO DOS BICHOS", a fábula descrita por George Orwell que utiliza os animais para descrever uma sátira ao Comunismo da União Soviética e à política stalinista, e que alguns personagens são referências a figuras políticas como Marx, Stalin e Trotsky. No caso especifico dos frangos "comedores de discurso" se transformariam em exímios políticos, pois o "discurso" é a sua fonte de vida.

      2
    • PAULO GILBERTO LUNARDELLICAMPINA DA LAGOA - PR

      Aqui no Paraná, em Cascavel Já temos o "FRANGÃO" que por sinal, nos representa muito bem em Brasilia

      0