Chuvas constantes preocupam os produtores de milho safrinha em Palotina (PR)

Publicado em 30/05/2016 11:03 e atualizado em 30/05/2016 12:07
963 exibições
Continuidade das chuvas podem ocasionar grãos ardidos nas lavouras de milho safrinha na região. Poucos produtores iniciaram a colheita e rendimento médio está abaixo do registrado na safra passada. Produtividade está próxima de 200 sacas do grão por alqueire. Preços da saca continuam firmes, entre R$ 40,00 a R$ 41,00 na localidade.

A chuva frequente, que faltou no período de desenvolvimento da cultura, agora preocupa os produtores de milho safrinha em Palotina (PR). Poucas áreas começaram a ser colhidas e a continuidade nas precipitações pode ocasionar grãos ardidos.

"Não conseguimos ficar mais de três dias com sol", conta o presidente do sindicato rural, Nestor Antônio Araldi. De acordo com o agrometeorologista da Somar, Marco Antônio dos Santos, com o avanço de uma frente fria pela região Sudeste, entre hoje (30) e quarta-feira, novas pancadas de chuvas poderão ser registradas sobre as faixas oeste, central e sul do Mato Grosso, sul de Goiás, São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e norte de Santa Catarina e Paraguai. 

Segundo ele, as primeiras áreas colhidas já apresentam queda no rendimento de aproximadamente 80 sacas por alqueire em relação à safra anterior, saindo de 280 para 200 sacas do cereal por alqueire.

Para Araldi, apesar da queda na produtividade a safra neste ano será rentável. Na região o preços da saca continuam firmes, entre R$ 40,00 a R$ 41,00/sc. "E para quem tem o milho disponível há oferta de R$ 50,00 até R$ 52,00/sc", conta.

Além disso, cerca de 70% da safra foi comercializada antecipadamente em valores de R$ 42,00 a R$ 43,00/sc. Segundo ele, com uma produtividade de até 180 sacas por alqueire ainda é possível cobrir os custos neste atual patamar de preço.

Tags:
Por: Fernanda Custódio e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário