Safra de milho em Sergipe deve produzir 120 sacas por hectare e superar média do ano passado

Publicado em 03/08/2020 10:41 e atualizado em 03/08/2020 11:26 1643 exibições
Gleiton Medeiros - Consultor em Agronegócio
Clima contribuiu para desenvolvimento das lavouras que deve ser colhidas entre setembro e outubro. Região da Sealba aposta em uso crescente de tecnologia e na diversificação de culturas para os próximos anos com soja, algodão, trigo e café

Podcast

Safra de milho em Sergipe deve produzir 120 sacas por hectare e superar média do ano passado

Download

LOGO nalogo

O clima contribuiu e a produtividade da safra de milho em Sergipe deve ser maior do que a registrada no ano passado. A expectativa é que a colheita, que deve começar entre setembro e outubro, registre média de produtividade de 120 sacas por hectare contra as 90/100 de 2019.

Segundo o consultor em agronegócio, Gleiton Medeiros, esse aumento de produtividade, aliado ao preço da saca ao redor de R$ 50,00 deve garantir boa rentabilidade aos produtores do estado e auxiliar na recuperação dos passivos criados após quebra de safras em 2016 e 2018.

O consultor destaca também a importância da cultura para a região da Sealba, que abrange os estados do Sergipe, Alagoas e Bahia (nas regiões norte e nordeste do estado), e além de dar produção e renda aos produtores, ajuda no desenvolvimento social da região, com chegada de investimentos.

Medeiros comenta também que a região é uma produtora tradicional de milho, mas trabalhos para diversificação de culturas estão em curso. O estado de Alagoas já produz entre 1 e 2 mil hectares de soja, o algodão está sendo retomado na região após ser dizimada pela pressão do bicudo e estudos para implantação do trigo e do café estão em curso.

Safra de milho Sergipe

Safra de milho Sergipe                      Safra de milho Sergipe

Safra de milho Sergipe

Safra de milho Sergipe

                                          Safra de milho Sergipe

Confira a íntegra da entrevista com o consultor em agronegócio do Sergipe no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário