Só termina quando acaba: Trump ainda pode vencer (análise de Renato Dias)

Publicado em 05/11/2020 16:09 273 exibições
Tempo & Dinheiro - Com João Batista Olivi

Eleições norte americanas - trump

Na manhã desta quinta-feira,  Donald Trump usou novamente o Twitter, escrevendo "PAREM A CONTAGEM!"

Embora não tenha autoridade sobre a contagem de votos, mais tarde ele acrescentou: "QUALQUER VOTO QUE TENHA CHEGADO APÓS O DIA DA ELEIÇÃO NÃO SERÁ CONTADO!"

Trump: se forem contados os votos ilegais e atrasados, eles podem roubar

LOGO estadao

A campanha à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgou um comunicado em que ele reforça a acusação de que votos ilegais estão sendo contabilizados na eleição presidencial. "Se forem contados os votos legais, eu ganho facilmente a eleição! Se forem contados os votos ilegais e atrasados, eles podem roubar a eleição de nós", diz a nota assinada pelo republicano.

O atual chefe da Casa Branca já entrou com ações judiciais em pelo menos cinco estados: Wisconsin, onde quer a recontagem dos votos, Michigan, Geórgia, Pensilvânia e Nevada. Na Geórgia, no entanto, um juiz rejeitou o pedido do Partido Republicano estadual e da campanha de Trump.

As projeções da imprensa americana apontam para vitória do candidato democrata Joe Biden no Michigan e no Wisconsin. Ele também está na frente em Nevada, com 87% da apuração concluída. Na Geórgia e na Pensilvânia, Trump lidera, mas a vantagem do republicano vem diminuindo à medida que a apuração entra na reta final.

Na Pensilvânia, um dos Estados onde a disputa está mais apertada, protestos exigindo que todos os votos sejam contados eclodiram na cidade de Filadélfia. Mais cedo, a campanha de Trump entrou com uma ação pedindo a suspensão da apuração das cédulas restantes no Estado, que devem ser favoráveis a seu rival, o democrata Joe Biden. Segundo autoridades estaduais, a contagem de todos os votos deve terminar apenas na sexta-feira, dia 6.

Protestos para que todos as cédulas sejam apuradas também aconteceram nas cidades de Portland, Chicago e Nova York - nesta última, houve pequenos focos de incêndio causados pelos manifestantes. Já em Detroit, no Estado de Michigan, manifestantes a favor do presidente se reuniram em frente a um dos locais onde a apuração estava acontecendo. Eles exigiram que a contagem fosse suspensa, alegando que cédulas fraudulentas estavam sendo contadas. Alguns deles batiam na janela do local e gritavam: "Parem a contagem!"

A campanha de Trump também entrou com uma ação em Michigan pedindo a suspensão da contagem. A imprensa americana já projetou a vitória de Joe Biden no Estado.

No condado de Maricopa, no Arizona, uma multidão em apoio de Trump também se reuniu em frente a um ponto de contagem. Seu protesto, no entanto, se dirigia a veículos de comunicação, como a agência AP e a TV Fox, que projetaram a vitória de Biden no Estado, onde outros veículos, como o NYT, consideram que é cedo para determinar o vencedor. Ali, os manifestantes pró-Trump pediam que "todos os votos sejam contados." (Com agências internacionais).

Imagens na internet mostram supostas cédulas eleitorais abandonadas nas estradas

Eleições norte americanas - trump

Eleições norte americanas - trump

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • luiz fernando garcia Assis - SP

    Seja o que for, o discurso de Trump à nação, é discurso de um derrotado! Como pretende governar chamando cidadãos americanos que não votaram nele de corruptos? (Lembrem-se do que eu escrevi aqui hj!).

    8