Fungo da ferrugem vem se multiplicando nas plantas guaxas de soja e pode ser detectado a qualquer momento em lavouras comerciais

Publicado em 23/10/2018 15:16 e atualizado em 23/10/2018 22:18
2248 exibições
Condições favoráveis ao desenvolvimento da soja também ajudam na proliferação do fungo da ferrugem. Monitoramento das lavouras deve ser intensificado
Cláudia Vieira Godoy - Pesquisadora Embrapa Soja

Podcast

Cláudia Vieira Godoy - Pesquisadora Embrapa Soja - Aparecimento de soja tiguera (guaxa)

Download

LOGO nalogo

A safra de soja está sendo plantada em todo o Brasil em ritmo bastante acelerado. No estado do Mato Grosso, já passam de 50% as áreas previstas plantadas. Contudo, as condições também tornam-se favoráveis para o aparecimento da ferrugem.

O alerta é da pesquisadora da Embrapa Soja e coordenadora do Consórcio Antiferrugem, Cláudia Vieira Godoy. Ela conta que as boas chuvas também favorecem o desenvolvimento da soja guaxa que possui o inócuo da ferrugem. Desta forma, o monitoramento por parte do produtor deve ser constante para que a doença não saia do controle.

Ainda não há notícias sobre o aparecimento do inócuo em lavouras comerciais, mas caso os tratos adequados não sejam realizados, essa é uma realidade que pode ser questão de tempo. O ideal é que a soja guaxa seja eliminada, já que as condições climáticas são favoráveis para a doença.

Ela recomenda que os produtores acompanhem sempre as ações do Consórcio, façam monitoramento e controle adequados, verificando a necessidade de aplicar multissítios e aumentando a resistência com fungicidas.

O Paraguai, que plantou mais cedo ainda, deve começar a ter seus primeiros focos antes do Brasil.

 

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • nilo otavio baqueta Mamborê - PR

    É claro que o Paraguai terá focos de ferrugem por primeiro... lá é soja o ano inteiro, aí do que.adianta o vazio sanitário? Ou se aplica o vazio sanitário no Mercosul inteiro ou de nada vai adiantar...

    6