Sindicato Rural de Douradina/MS estima queda de produtividade da soja entre 35 e 40%

Publicado em 03/01/2019 10:53 e atualizado em 03/01/2019 15:33
1225 exibições
Primeiras lavouras a iniciar colheita registram 25 sacas por hectare contra a média de 55 registrada na safra passada na região. Sem nenhuma negociação futura registrada em dezembro e janeiro, produtores devem fechar safra 2018/19 no vermelho.
Cláudio Pradela - Presidente do Sindicato Rural de Douradina/MS

Podcast

Entrevista com Cláudio Pradela sobre o Acompanhamento de Safra da Soja

Download

LOGO nalogo

Na última safra 2017/18 a região de Douradina no estado do Mato Grosso do Sul colheu, em média, 55 sacas por hectare. Já para esta atual safra 2018/19 as perspectivas não são animadores. A estiagem que atingiu o estado prejudicou o desenvolvido dos grãos e as primeiras lavouras que já iniciaram as colheitas estão registrando grandes quedas na produtividade.

“A região está com lavouras muito irregulares e mal desenvolvidas por conta das chuvas irregulares, inclusive com lavouras já com perdas totais. As colheitas já se iniciaram na região e está dando 25 sacas por hectare e poucos grãos vão sair dessa safra. Na região como um todo estamos falando em 35 ou 40% de perda”, diz Cláudio Pradela, presidente do Sindicato Rural de Douradina.

Com a expectativa de muita dificuldade para fechar a conta até o final da safra, o produtor da região de Douradina vem enfrentando dificuldades inclusive para vender a sua produção. “No momento não existe comercialização futura, todo mundo está parado no aguardo. Como vai começar a vender se ninguém sabe se vai colher ou não. Não existe venda futura nem nas cerealistas”, afirma Pradela.

MILHO

Esse cenário de adiantamento na colheita da soja pode trazer impactos inclusive para a próxima safra de milho. “A safra de milho vai vir normal, dependendo do tempo se vai chover. Tem lavouras que você não plantar porque estão apenas com o pó. O milho nós plantamos a maior parte em fevereiro e com esse adiantamento da colheita soja vai ter gente que já vai plantar agora logo em seguida”, conta o presidente do Sindicato Rural de Douradina.

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por Guilherme Dorigatti
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário