Realidades diferentes de uma mesma lavoura de soja marcada pela estiagem no PR

Publicado em 18/01/2019 09:43 e atualizado em 20/01/2019 23:20
6096 exibições
Matéria especial - Ilsioni Francisco Cherubini - Produtor Rural - Medianeira/PR
Ilsioni Francisco Cherubini - Produtor Rural - Medianeira/PR

Podcast

Matéria especial - Ilsioni Francisco Cherubini - Produtor Rural - Medianeira/PR

Download

LOGO nalogo

O oeste do Paraná, que é responsável por 20% da soja do estado, foi uma das áreas mais afetadas pela estiagem, chegando a 40 dias sem chuvas.

Na lavoura de Ilsioni Francisco Cherubini, produtor rural de Medianeira (PR), foram plantados 300 hectares de soja. Na mesma propriedade, há várias realidades diferentes.

A primeira área, plantada após o encerramento do vazio sanitário, sofreu mais com o estresse hídrico. O potencial poderia ser de 65 sacas por hectare, mas Cherubini espera colher apenas 10 sacas. A maioria dos grãos não conseguiu se formar e outros não possuem o peso normal do grão.

Uma outra área, plantada na mesma época, tem uma situação um pouco melhor. A adoção de boas práticas, com o plantio de nabo e aveia antes da soja, rendeu uma estruturação melhor do solo, ajudando a planta a se desenvolver durante os períodos críticos. As perdas vao ocorrer, mas não devem ser tão acentuadas: Cherubini espera uma produção de 30 sacas por hectare, contra um potencial de 70 sacas por hectare. Não vai dar lucro, mas irá cobrir o prejuízo.

Depois, o produtor possui uma área plantada mais tarde. Com 2/3 do ciclo já cumprido, essa área ainda precisa de chuvas, mas a lavoura tem se mostrado em bom desenvolvimento, com potencial de produção de 50 a 60 sacas por hectare.

Assim, Cherubini tem 25% da sua área com quebras irreversíveis, 25% com chance de recuperação e 50% com bom potencial produtivo.

 

PS: O Notícias Agrícolas voltou a contatar o produtor Ilsioni Cherubini nesta sexta-feira (18) que confirmou nas áreas recém colhidas as produtividades de 10 sacas/ ha e 30 sacas / ha estimadas no período de realização da reportagem. O produtor de Medianeira-PR também segue otimista com as lavouras em boas condições já que nos últimos 10 dias as chuvas acumuladas na propriedade dele chegaram a 60 mm.

 

E veja ainda:

>> Toledo-PR contabiliza perdas entre 30% e 40% de soja após estiagem e percentual pode aumentar se as chuvas seguirem irregulares

>> Colheita da soja avança em Toledo-PR e resultados confirmam baixo desempenho. Áreas com média de 20 scs/ha são mais frequentes

>> Diante de estresse extremo, a planta evita gasto de energia, encurta ciclo e produz o mínimo para perpetuar espécie

E sobre as condições em Mato Grosso:

>> Colheita no Oeste do MT começa bem. Mas poderia ser melhor

>> Acompanhamos uma colheita e comprovamos: produtividade média acima de 65 scs/ha

Tags:
Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • geraldo emanuel prizon Coromandel - MG

    A matéria deixa claro aquilo que disse numa outra oportunidade: mesmo nas melhores áreas haverá quebra de produtividade no Paraná. observa-se que o sr. Cherubini em condições normais colhe 70 scs/ha, sua melhor soja irá produzir 50/60, uma quebra de 20%.

    1