Rumores de novas compras chinesas de soja nos EUA e negociações para encerrar paralisação do governo americano sustentam alta

Publicado em 23/01/2019 18:10 e atualizado em 23/01/2019 19:56
2972 exibições
No Brasil , safra entre 115 e 118 milhões de toneladas já está precificada e mudanças nas cotações só ocorrerão com a confirmação de produções inferiores a esses números
Flávio França Jr. - Chefe do Setor de Grãos da Datagro Consultoria

Podcast

Entrevista com Flávio França Jr. - Chefe do Setor de Grãos da Datagro Consultoria sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

A quarta-feira (23) foi um dia positivo para as negociações da soja na Bolsa de Chicago (CBOT). O encerramento das negociações trouxe altas de 6 pontos nos principais vencimentos.

Flávio França Jr, chefe do setor de grãos da Datagro Consultoria, ressalta que o mercado vem oscilando nestes últimos dias e que não consegue estabelecer uma tendência, uma vez que a ausência de informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) é bastante nociva.

Hoje, segundo França Jr, não foi um dia de grandes novidades. Houveram investidores recomprando posições e alguns rumores de que a China estaria comprando soja nos Estados Unidos.

Para a safra brasileira, os números estão em aberto. O mercado internacional trabalha com uma margem de 115 a 118 milhões de toneladas.

A Datagro estima que o Brasil tem, neste momento, 7% da safra de soja colhida, número superior ao mesmo período do ano passado, quando havia apenas 0,8% da safra colhida. A média dos últimos cinco anos é de 2%.

China diz que pode conseguir crescimento econômico sustentável

DAVOS, Suíça (Reuters) - A economia da China vai continuar a registrar crescimento sustentável apesar das incertezas globais, afirmou o vice-presidente do país, Wang Qishan, nesta quarta-feira, dias depois de a segunda maior economia do mundo ter publicado o ritmo mais fraco de expansão em quase três décadas.

"Haverá muita incerteza em 2019, mas a economia da China vai continuar a ter crescimento sustentável", disse Wang a delegados durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos. "Velocidade importa. Mas o que realmente importa é a qualidade e a eficiência de nosso desenvolvimento econômico", afirmou.

Wang acrescentou que a China não vê sua economia ingressando em um fim de ciclo expansionário.

Em um comentário aparentemente direcionado aos Estados Unidos, ele também pediu que todos os países apoiem o multilateralismo e façam o que puderem para impedirem que os desequilíbrios globais não piorem.

Por Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário