Lavouras de soja no PR e MS têm apresentado sintomas graves de deficiência de potássio. Entenda o que mudou nos últimos 5 anos

Publicado em 13/02/2019 14:52 e atualizado em 13/02/2019 16:35
2624 exibições
Rendimento maior da soja e cultivo da segunda safra não são contabilizados na hora da reposição do potássio
Áureo Lantmann - Consultor Técnico

Podcast

Entrevista com Áureo Lantmann - Consultor Técnico sobre a Cultura da Soja

Download

 

LOGO nalogo

Em mais um boletim técnico no Notícias Agrícolas, o consultor Áureo Lantmann conversou conosco para destacar um problema que tem afetado a produção, principalmente no Paraná e no Mato Grosso do Sul: a deficiência de potássio no solo.

Ele ressalta que esse problema não deveria acontecer, já que há um conjunto de informações que são amplamente divulgadas para evitar essa questão. Entretanto, há cinco anos, as manchas de deficiência vêm aumentando e, em alguns casos, as lavouras estão comprometidas pela deficiência de potássio.

Em sua origem, os solos do Paraná são ricos no nutriente e, por um bom tempo, a grande preocupação foi com o fósforo. Mas o aumento do rendimento da soja fez com que a retirada de potássio fosse maior do que a reposição.

Assim, com uma quantidade insuficiente de potássio sendo devolvida ao solo, este foi o grande impacto que levou a uma série de propriedades a ter esse tipo de problema.

De forma geral, a deficiência de potássio pode levar a soja a valer menos, já que afeta diretamente no peso do grão. O rendimento, por sua vez, também é afetado.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário