Esmagadoras disputam soja remanescente para garantir abastecimento até o final do ano. Preços do grão mantém tendência de alta

Publicado em 09/08/2019 16:10 e atualizado em 09/08/2019 18:15
9277 exibições
No mercado internacional, investidores se posicionam para relatório do USDA e preços da soja sobem com novas compras chinesas e poucas chuvas nas lavouras americanas
Ênio Fernandes - Consultor em Agronegócio da Terra Agronegócios

Podcast

Esmagadoras disputam soja remanescente para garantir abastecimento até o final do ano. Preços do grão mantém tendência de alta n

Download

LOGO nalogo

Nesta sexta-feira (09), a soja encerrou a sessão na bolsa com saldo positivo de  8,75 pontos nos principais vencimentos. Para Ênio Fernandes, consultor da Terra Agronegócios, o mercado começou a olhar mais para o clima nos EUA, já que as previsões indicam poucas chuvas para os próximos dias e isso traz preocupações nesse momento de florada e enchimento de grãos.    

Outro fator destacado por Ênio é o próximo relatório do USDA, que será publicado dia 12. Ele disse que o mercado acredita que a área de soja será menor que o mostrado no relatório do dia 28/06, já a área de milho também deve ser menor, mas com pouca diferença do indicado pelo USDA. Dentre os dados a serem apresentados na próxima segunda, está a produção da safra americana 19/20, cujas projeções indicam que deva ficar entre 100 a 105 milhões de toneladas. Já o milho deve ficar entre 314 a 350 milhões de toneladas. Portanto, a incerteza maior está na área plantada e isso tem feito o mercado se proteger.

Para o Brasil, a demanda continua aquecida tanto para o milho, quanto para a soja. Até o momento, o país exportou 60 milhões de toneladas da oleaginosa, sobrando 10 milhões para negociação. Por isso, Ênio explicou que o produtor rural precisa ficar atento a este momento, já que os esmagadores estão tentado construir seus estoques para o final do ano.

Leia também:

>> Estimativas para o USDA indicam redução de área e baixa na safra de soja

>> À espera dos números do USDA, soja mantém leves altas em Chicago nesta 6ª

Por: Aleksander Horta e Ericson Cunha
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    A partir de setembro os EUA , serão os únicos exportadores de soja em grão do globo. Sendo assim o mercado consumirá sua pequena safra em quatro meses. A partir de janeiro todos se voltarão à América do sul, que terá de abatecer o mundo até setembro. Esta gangorra afetará a logística, pois teremos que exportar ao redor de 10 milhões Ton/mês na média. Acho que, finalmente, isso será muito bom para os preços, tanto para os agricultores daqui como os do norte. Com a palavra quem entende do assunto.

    6
    • FABIANO DALL ASTA Canarana - MT

      Daqui a pouco aparecem os analistas que sempre falam que vai subir o preço. Aí quando sobem , aparecem. Estatisticamente, a partir desse valor, a soja tem 3 caminhos: subirá o preço , cairá ou talvez permaneça como está.

      3
    • Sheila Sampaio de Giacometti

      qual a tendência para o soja essa semana???

      0