Soja em Chicago tem fôlego para novas altas e pode testar os US$ 9,50/bushel (novembro) nos próximos dias

Publicado em 08/10/2019 17:05 e atualizado em 08/10/2019 18:56
2325 exibições
Piora no clima americano com queda das temperaturas e expectativa de redução da produção no próximo relatório do USDA dão sustentação ao movimento de alta em Chicago
Mário Mariano Moraes Júnior - Analista da Novo Rumo Corretora

Podcast

Entrevista com Mário Mariano Moraes Júnior - Analista da Novo Rumo Corretora sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

Nesta terça-feira (08), o mercado fechou em alta, recuperando as perdas da última sessão. Com os principais contratos acima de 5 pontos, para Mário Mariano Moraes, analista da Novo Rumo, os patamares de preços possuem fatores altistas que podem sustentar o contrato novembro, que pode chegar a US$ 9,40 / 9,50.

Dentre esses fatores está o próximo relatório do USDA, que será publicado quinta-feira (10), que pode trazer um número menor para a produção nos Estados Unidos. O analista estima que esse número deve girar em torno de 97 milhões de toneladas, com riscos climáticos que podem complicar ainda mais a produção americana.

Outra preocupação do mercado é sobre o acordo entre EUA e China, com rumores de que novos atritos indicam que as negociações não serão tão amigáveis. No entanto, há uma grande possibilidade do país asiático continuar comprando produtos agropecuários dos americanos.

Leia também:

>> Em Chicago, soja finaliza a sessão desta 3ª com valorizações na Bolsa de Chicago

>> Clima nos EUA ameaça as lavouras e milho sobe 2,10% na Bolsa de Chicago

>> Com ritmo forte, vendas da nova safra de MT superam médias históricas, diz Imea

>> Imea amplia área, produção e produtividade da safra 2018/19 de milho no Mato Grosso

Por: Aleksander Horta e Ericson Cunha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário