Soja: Preços no BR perderam 5% nas últimas duas semanas com pressão do dólar

Publicado em 29/10/2019 17:07 e atualizado em 29/10/2019 18:19
3035 exibições
Entrevista com Vlamir Brandalizze - Analista de Mercado da Brandalizze Consulting sobre o Fechamento de Mercado da Soja
Vlamir Brandalizze - Analista de Mercado da Brandalizze Consulting

Podcast

Entrevista com Vlamir Brandalizze - Analista de Mercado da Brandalizze Consulting sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

 

LOGO nalogo

Segue o recuo da soja na Bolsa de Chicago. O mercado futuro norte-americano da oleaginosa voltou a encerrar o dia do lado negativo da tabela nesta terça-feira (29), registrando pequenas variações. As cotações perderam entre 1 e 2,50 pontos nos principais contratos, com o novembro valendo US$ 9,18 e o maio/20, US$ 9,57 por bushel. 

A falta de notícias novas é o que ainda mantém o mercado sem direção, como explicou o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, em entrevista ao Notícias Agrícolas. Uma faísca é esperada pelos traders para que possam intensificar o mercado e trazer um maior movimento especulativo ao andamento das cotações. E a China será determinante para que isso aconteça. 

Ainda segundo Brandalizze, o fator clima já não pesa tanto, já que falta menos de 40% da área norte-americana para ser colhida e as condições de clima já começam a melhorar nos próximos dias, possibilitando um bom desenvolvimento dos trabalhos de campo. 

Da mesma forma, a irregularidade das chuvas que ainda traz problemas pontuais ao Brasil também não é suficiente para motivar uma mudança nos movimentos em Chicago. "Isso porque ainda estamos dentro da janela ideal para o plantio e as estimativas ainda são de uma safra recorde. E este ano ainda deveremos plantar uma área recorde de 37 milhões de hectares", explica o consultor. 

MERCADO BRASILEIRO

No Brasil, o momento é de poucos negócios e foco nos trabalhos de campo. Com a pressão do dólar, os preços da soja perderam 5% nos portos do país e afastaram os vendedores. "O cavalo encilhado passou e agora é preciso esperar o próximo", diz Brandalizze. 

As referências para a safra velha que chegaram a bater nos R$ 92,00 por saca nos portos, em seu melhor momento, hoje voltaram para o intervalo de R$ 86,00 a R$ 87,00. Para a safra nova, o preço que alcançou os R$ 90,00 hoje volta a atuar entre R$ 84,00 e R$ 85,00. 

Para o consultor, novas e melhores oportunidades, no entanto, deverão voltar a aparecer e o momento, portanto, exige planejamento e estratégia por parte do produtor brasileiro. Inclusive, reforça que 2020 deverá ser um ano bastante promissor para a sojicultura brasileira. 

No link a seguir, veja a entrevista do economista Roberto Troster sobre o futuro da relação cambial no Brasil:

>> Viés de baixa para o dólar pode levar moeda americana para menos de R$ 3,80 até o final do ano, diz economista

Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário