Movimento de compra dos fundos deu sustentação aos preços da soja em Chicago. Investidores se preparam para USDA

Publicado em 01/11/2019 17:10 e atualizado em 01/11/2019 18:52
2685 exibições
USDA pode rever produção americana e diminuir ainda mais a oferta de soja na safra deste ano dos EUA
Marlos Correa - Analista Insoy Commodities

Podcast

Entrevista com Marlos Correa - Analista Insoy Commodities sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

Nesta sexta-feira (1), o mercado da soja fechou em campo positivo, resuperando as baixas dos últimos dias. Com ganhos entre 4 e 7 pontos nos principais vencimentos, o mercado continua à espera de novidades com relação aos principais fatores que irão ditar a tendência dos preços.

A demanda chinesa continua tímida, se dividindo entre compras de soja brasileira e americana. Enquanto isso, a colheita americana continua avançando, o que faz com que o mercado fique aguardando o próximo relatório mensal de oferta e demanda do USDA.

O clima também continuará ditando o mercado, já que os EUA contabilizam quebra de safra. Caso o mesmo ocorra na América do Sul, os preços podem atingir patamares de US$ 10. Como os indicadores climáticos indicam que haverá normalidade nas chuvas, a pressão tende a continuar. Sem o fim da guerra comercial ou uma maior demanda chinesa, a soja tende a continuar na variação de preços entre US$ 9 e US$ 9,40.

Por: Aleksander Horta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário