Atraso no plantio da soja brasileira abre oportunidade para novas negociações do produto americano e Chicago se anima

Publicado em 06/10/2020 16:32 e atualizado em 06/10/2020 19:20 3440 exibições
Eduardo Vanin - Analista de Mercado da Agrinvest
Confirmação e sequência das chuvas a partir do próximo final de semana podem reverter tendência de alta na soja em Chicago

Podcast

Entrevista com Eduardo Vanin - Analista de Mercado da Agrinvest sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

O mercado da soja em Chicago fechou esta terça-feira (06) em disparada, com o novembro em US$ 10,44, uma alta de 22,5 pontos. Já os contratos para janeiro de 2021 foram fechados em US$ 10,45, um aumento de 20,5 pontos. O movimento dos contratos curtos é um reflexo das adversidades climáticas no Brasil, fator que acaba atrasando a janela de plantio no país e abrindo espaço de negociação da soja americana.

Porém, o cenário altista pode reverter com regularização das chuvas no Brasil. Dessa forma, o acompanhamento climático brasileiro será fundamental para o mercado, já que a China definirá suas compras conforme o avanço da safra. Caso a situação no país fique desfavorável, a demanda chinesa deverá continuar nos Estados Unidos.

No mercado interno, os negócios foram lentos pela queda do dólar ao longo do dia. Os níveis de preço da oleaginosa no porto disponível estão em cerca de R$ 150,00, R$ 152,00, R$ 153,00 por saca, mas não há vendedores participando do mercado no momento. 

Veja também:

>> Chuvas começam a chegar no noroeste do MT; veja a previsão de evolução do sistema no Brasil Central

>> Soja/EUA: exportadores relatam vendas de 154,4 mil toneladas para destinos não revelados

>> Adido do USDA vê safra e exportações recordes de soja do Brasil em 2020/21

 

 

Por:
Aleksander Horta
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário