HOME VÍDEOS NOTÍCIAS METEOROLOGIA FOTOS

Querência/MT espera superar média de produtividade da soja registrada nas últimas safras

Publicado em 01/12/2021 10:12 e atualizado em 01/12/2021 17:28 789 exibições
Gilmar Reinoldo Wentz - Presidente do Sindicato Rural de Querência/MT
Condições de plantio e desenvolvimento das lavouras foram positivas até o momento, o que aliado aos bons preços de mercado, deve dar rentabilidade positiva aos produtores

Podcast

Querência/MT espera superar média de produtividade da soja registrada nas últimas safras

Logotipo Notícias Agrícolas

A expectativa na cidade de Querência/MT é de a safra 21/22 supere a média de produtividade dos últimos anos. De acordo com as informações do presidente do Sindicato Rural do município, Gilmar Reinoldo Wentz, as chuvas foram irregulares durante o início de outubro, por isso houve uma demora para iniciar o plantio. Porém, na segunda quinzena do mês, a maior parte dos produtores fizeram rapidamente o plantio da soja, concluindo antes do começo de novembro.

Com as chuvas acima da média em novembro, as plantas estão com bom desenvolvimento de forma geral e a safra segue transcorrendo dentro da normalidade. A única dificuldade enfrentada por alguns produtores é no manejo de pragas e ervas, exatamente devido ao excesso de chuva. Mesmo assim, a produtividade não deve ser afetada de forma negativa.

No município, nos últimos anos, foram registradas produtividades em torno de 60 sc/ha, pois algumas áreas de pastagens estavam sendo convertidas para o plantio de soja. Nas propriedades onde há lavouras com mais de 10 anos, são esperadas colheitas com 70 sc/ha. “Vai depender do tanto de luminosidade que terá pela frente. A expectativa é que sempre supere as safras anteriores”, afirmou Wentz.

Em relação às vedas, na cidade alguns produtores já fizeram a troca por insumos. A fixação tem sido feita na margem de R$ 150/sc. Para quem fez as compras de insumos entre janeiro e fevereiro, esse é valor viável, como avaliou o presidente do sindicato. “Oportunidade todos tiveram para deixar seu custo amparado. Outros não fizeram, pois têm tradição de primeiro colher para depois vender em um momento apropriado, mas tivemos oportunidades”, declarou. “De forma geral, todos têm o custo travado e quem não tem é porque não teve a necessidade”, completou.

Sobre o período de colheita, Wentz espera que uma pequena parte dos produtores comecem a colher na primeira semana de janeiro, mas a maior parte – em torno de 90% – deve inciar entre a segunda quinzena de janeiro a primeira de fevereiro. Com isso, o plantio de milho safrinha acontecerá dentro da melhor janela dos últimos anos, como afirmou. “Agora, saber se vai transferir em produtividade, vai depender que as chuvas se estendam para abril. Mas vai ser melhor do que as anteriores”, concluiu o presidente do sindica rural.

Por:
Guilherme Dorigatti e Igor Batista
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário