Preços do etanol sobem no Brasil e começam a ganhar competitividade sobre o açúcar

Publicado em 08/06/2021 16:39 e atualizado em 08/06/2021 17:15 684 exibições
Guilherme Bellotti - Gerente de consultoria Agro do Itaú BBA
Apesar de fixações elevadas da nova safra pelas usinas, analista diz que é possível haver aumento da destinação do ATR para o biocombustível por sua vantagem de ciclo de caixa

Podcast

Entrevista com Guilherme Bellotti - Gerente de consultoria Agro do Itaú BBA sobre o Mercado do Açúcar e Etanol

Download
 

LOGO nalogo

​Os preços do etanol no mercado brasileiro têm subido nas últimas semanas e já se aproximam aos do açúcar, após algum tempo, segundo análises da consultoria Agro do Itaú BBA. As usinas no país já fixaram para a safra 2021/22 um grande volume do adoçante por conta dos altos preços, mas ainda há algum espaço para a destinação da produção de cana ao biocombustível, aproveitando esse cenário positivo no momento.

 “Neste ano, nós temos uma flexibilidade de mix um pouco mais rígida porque grande parte das usinas já entraram na safra com volume fixado de açúcar um pouco maior, com cerca de 85% do que vai ser produzido e exportado. Ainda assim, não dá pra descartar a hipótese de que nós tenhamos algum aumento da destinação do ATR para a produção do etanol”, disse ao Notícias Agrícolas Guilherme Bellotti, gerente de consultoria Agro do Itaú BBA.

O mercado de açúcar e etanol tem oscilado nas últimas semanas acompanhando as estimativas de uma safra menor de cana no Brasil, com impactos nos subprodutos, além de um cenário mais favorável da demanda, com atenção ao petróleo. “Do ponto de vista de atratividade econômica, hoje eles são muito parecidos [açúcar e etanol] e, no caso do etanol você tem as vantagens de ter uma liquidez maior e um ciclo de caixa mais rápido”, explica o analista.

“A diferença temporal entre você vender e colocar o dinheiro no caixa é menor do que no caso das exportações de açúcar”, destaca Bellotti.

Além da safra brasileira que, segundo o analista, em parte já estaria precificada pelo mercado, também houve o recente anúncio da Índia sobre o etanol. “A gente não tem tido grandes mudanças no cenário de oferta e demanda que aperte as cotações no curto prazo. Quando a gente olha os contratos mais longevos, a notícia recente da antecipação do governo indiano da mistura do etanol na gasolina acaba sendo altista para o setor como um todo”.

O Itaú BBA vê a safra 2021/22 de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil com moagem estimada em 560 milhões de toneladas, sobre 575 milhões de t da estimativa anterior, sendo cerca de 7,5% abaixo da temporada anterior. Com isso, também haverá redução na produção de açúcar e de etanol total no país, para 34,50 milhões de t e 27,90 bilhões de litros, respectivamente, com um mix de cerca de 46% para a produção de açúcar.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário