MERCADO DO AÇÚCAR: Esperando por dias melhores

Publicado em 02/01/2012 14:26 1052 exibições
Por Arnaldo Luiz Corrêa. Comentário Semanal – de 26 a 30 de dezembro de 2011.
O mercado de açúcar em NY fechou a semana com ligeira queda de 26 pontos no vencimento março/2012, que se despediu de 2011 cotado a 23,33 centavos de dólar por libra-peso. Olhando apenas esse vencimento, até que a performance do março não foi tão ruim já que no final de 2010 ele encerrou a 22,38 centavos de dólar por libra-peso. Todos os meses com vencimento da safra 2012/2013 fecharam em alta no ano. O volume foi pífio na última semana do ano e o fechamento do ano, abaixo do que muitos traders poderiam esperar.

O segundo semestre foi praticamente dominado pela crise na Europa e a trajetória do preço do açúcar foi determinada por fatores exógenos. Neste semestre vimos os preços despencarem de 31,85 centavos de dólar por libra-peso para um mínimo de 22,62; os dois últimos meses, foram absolutamente chatos, com uma máxima de 26,18 e a mínima de 22,62; mas o pior foi o volume: no bimestre julho/agosto o volume negociado foi de 3,6 milhões de contratos, no bimestre novembro/dezembro 2,4 milhões de contratos, redução de 1/3 no volume. Não foi um ano para os corretores comemorarem nem tão pouco os traders que buscam volatilidade. Mas, apesar dessa queda de 29% em dólares, a queda em real foi tímida de R$ 51,10 para R$ 41,30 ou 19%.

Quando todos pensavam que o mercado iria quebrar o suporte psicológico de 24 centavos de dólar por libra-peso na quarta-feira passada, eis que em menos de 5 minutos NY despencou em queda livre como se tivesse pisado em falso à beira do precipício. “Naquela maldita hora que eu fui ao banheiro”, desabafou um trader que se considera muito azarado. Com essa total falta de volume em função das festividades de final de ano, o vencimento março/2012 negociou apenas 6.000 lotes nos futuros naquele dia (o resto foi spread) e quando alguém colocou uma ordem de venda de 1.000 lotes foi o suficiente para o medo assumir o controle. Um corretor que tinha 5 lotes para vender no stop caso o mercado chegasse a 23.58 conseguiu fazer sua venda somente a 23.43. Desapontador. A volatilidade subiu um pouco pela procura das puts (opções de venda) e no final, vale aquela máxima de que quem tem frieza nesses momentos acaba fazendo bons negócios. Foi mais uma boa oportunidade de compra.

Podem soltar os fogos de artifício e comemorar essa conquista: 2012 vai começar sem a tarifa americana sobre o etanol importado e sem os subsídios que o governo americano concedia ao etanol de milho ao longo demais de três décadas. Parabéns à UNICA e demais entidades do setor pelo trabalho nos bastidores.

O custo de produção do açúcar apurado pelo modelo da Archer Consulting, considerando o CONSECANA médio da safra e o dólar médio dos últimos 30 dias, está em 36,4817 reais por saca na usina, sem custo financeiro. Há um ano, o custo para se produzir açúcar era de R$ 28,3371 por saca.

Voltaremos a publicar nosso comentário semanal no primeiro final de semana de fevereiro/2012. Esse recesso merecido de quatro semanas é apropriado para recarregarmos as pilhas e as ideias. Em janeiro o Comentário Semanal entra em seu sexto ano, chegando a mais de 3.000 pessoas no Brasil e quase 500 no exterior na versão em inglês, sem contar aquelas que leem diretamente do site. A respeitabilidade alcançada pelo nosso comentário é resultado do imenso suporte que cada um de vocês tem nos oferecido, contribuindo enormemente para o nosso sucesso. Muito obrigado.

Em 2011, o número de visitas ao site da Archer Consulting (www.archerconsulting.com.br) aumentou 12,82%, vindas de 69 países (pela ordem: Brasil, EUA, Índia e Paquistão) e 320 cidades brasileiras (entre elas, Aracati, Bayeux, Pato Branco, Salto do Lontra e Jaguariúna).

Gostaria de desejar a todos os clientes, amigos e leitores desse comentário semanal um Ano Novo repleto de realizações pessoais e profissionais. Feliz 2012 para todos vocês.

Fonte:
Archer Consulting

0 comentário