Boi Gordo: Pressão de baixa continua, mas o volume de negócios nos preços menores se reduz

Publicado em 05/05/2011 17:15 848 exibições

Alex Santos Lopes da Silva<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

zootecnista

Scot Consultoria


A pressão de baixa continua, mas o volume de negócios nos preços menores está reduzido.

Sendo assim em quase todas as praças a referência se manteve estável.

Em São Paulo, depois de conseguirem alongar um pouco suas escalas, algumas empresas abriram ofertas de compra em até R$3,00/@ abaixo da referência que permanece nos R$100,00/@ à vista, livre de funrural, porém sem relatos de negócios consolidados.

Os compradores seguem testando o mercado e a especulação é grande.

A única região onde a pressão baixista deu resultado e a arroba caiu foi em Goiás, no sul do estado. Esse comportamento tornou a praça ainda mais atrativa para as indústrias de São Paulo que completam suas escalas em grande parte com animais de estados vizinhos.

Já em Pelotas – RS, o comportamento foi inverso e a dificuldade na compra forçou valores maiores para o boi gordo.

O mercado atacadista de carne bovina é o fator que deve dar força à pressão de baixa.

Após um alongamento nas escalas de abate, a demanda retraiu durante a semana e deixou os frigoríficos mais ofertados.

Clique aqui e confira as cotações do boi.

Fonte:
Scot Consultoria

0 comentário