Café: Preços no mercado físico acompanharam a volatilidade do dólar frente ao real

Publicado em 09/12/2011 16:31 773 exibições
O mercado futuro de café continuou acompanhando os demais mercados, oscilando conforme o
tom das notícias sobre o andamento das negociações para salvar o euro. Ontem, em Bruxelas, começou mais uma reunião de cúpula da União Européia, com o objetivo de salvar o euro. Está é a 12ª cúpula em dois anos e não se tem uma solução a vista.

Notícias de última hora informam que toda a UE, com exceção do Reino Unido, deve aderir a um
novo pacto fiscal, acordado nesta sexta-feira na reunião de cúpula em Bruxelas.
As cotações do café acabam encontrando sustentação nos sólidos fundamentos, que não mudarão
tão cedo. Os já baixos estoques, os menores em muitas dezenas de anos, continuam em queda e o diretor executivo da OIC – Organização Internacional do Café declarou ontem que a produção mundial pode cair 4,4 % em 2011/2012.

No mercado físico brasileiro as cotações acompanharam a volatilidade do dólar frente ao real.
Com a aproximação do final do ano, começa a diminuir o número de novos lotes de café que chegam ao mercado. A maioria dos produtores que precisava vender ainda este ano já o fez e quem tem café prefere adiar suas vendas para o próximo ano fiscal.

O CECAFÉ – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, informou que no último mês de
novembro foram embarcadas 2.993.513 de sacas de 60 kg de café, aproximadamente 6% (182.358 sacas) a menos que no mesmo mês de 2010 e também 6% (177.873 sacas) menos que no último mês de outubro.

Foram 2.559.962 sacas de café arábica e 145.724 sacas de café conillon, totalizando 2.705.686 sacas de café verde, que somadas a 284.207 sacas de solúvel e 3.620 sacas de torrado, totalizaram 2.993.513 sacas de café embarcadas.

Até o dia 8, os embarques de dezembro estavam em 351.732 sacas de café arábica, 15.405 sacas
de café conillon, somando 367.137 sacas de café verde, mais 42.344 sacas de solúvel, contra 549.622 sacas no mesmo dia de novembro. Até o dia 8, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em dezembro totalizavam 786.568 sacas, contra 902.617 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 2, sexta-feira, até o fechamento de hoje,
sexta-feira, dia 9, caiu nos contratos para entrega em março próximo, 180 pontos ou US$ 2,38 (R$ 4,29) por saca. Em reais por saca, as cotações para entrega em março próximo na ICE fecharam no dia 2 a R$ 544,14/saca e hoje, dia 9, a R$ 544,09/saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em março, a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 90 pontos. No mercado paralisado de hoje, são as seguintes as cotações nominais por saca, para os cafés verdes, do tipo 6 para melhor, safra 2011/2012, condição porta de armazém:

R$530/540,00 - FINOS A EXTRAFINOS – MOGIANA E MINAS.
R$510/530,00 - BOA QUALIDADE – DUROS, BEM PREPARADOS.
R$470/500,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS.
R$420/450,00 - RIADOS.
R$330/370,00 - RIO.
R$340/370,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA.
R$300/320,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADAS.
Os cafés cereja descascado (CD) bem preparados, valem R$ 530,00/550,00 por saca.

Fonte:
Escritório Carvalhaes

0 comentário